Cidades

29 de maio de 2020 20:17

Sindimóveis-AL pede audiência na Assembleia Legislativa para reduzir prazos em cartórios

Prazo para regularizar registros de escrituras de imóveis em cartórios que atendem áreas importantes da capital alagoana é de 20 dias; sindicato pede redução

↑ Vicente Lopes - Foto: Divulgação

Os corretores de imóveis de Maceió estão passando, ultimamente, por um transtorno. O prazo para regularizar registros de escrituras de imóveis em cartórios que atendem áreas importantes da capital alagoana é de 20 dias, o que está inviabilizando negócios no mercado imobiliário de Maceió, segundo o ex-presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado de Alagoas (Sindimóveis-AL), Vicente Lopes. Diante da situação, o Sindimóveis-AL quer convocar uma audiência pública na Assembleia Legislativa sobre o assunto, logo após o término da pandemia do novo coronavírus.

“Antigamente, eram de oito a dez dias para entregar uma escritura registrada. Agora, são vinte dias. Depois de vinte dias, quando o corretor chega no cartório, pode ter uma exigência que o cartório avisa, no máximo, um dia antes. Só avisa em cima da hora. Se tiver uma vírgula errada, o cartório manda voltar e aí são mais vinte dias. Aí são 20, 40, 60 dias e o corretor perde a venda”, disse Vicente Lopes à reportagem da Tribuna. Vicente afirma que essa situação de atrasos na regularização de registros de imóveis está acontecendo desde o ano passado.

“A situação é tão séria que acaba prejudicando o mercado imobiliário em geral, como as construtoras também, por exemplo. Isso tudo se dá porque existe o conforto de tudo ser pago adiantado. Isso é um dos motivos que faz os cartórios de registro tratarem o mercado imobiliário desta forma”, disse.

Vicente Lopes deixou a presidência do sindicato no dia 2 de abril para ser pré-candidato a vereador por Maceió nas eleições deste ano.

Reunião

No dia 3 de dezembro do ano passado, uma terça-feira, o presidente Vicente Lopes esteve reunido com o representante do Cartório do 1º Ofício, João Toledo, e outro órgão para propor a redução dos prazos de registros e certidões.

A proposta do representante dos corretores foi estabelecer um prazo de 10 dias para registro de escrituras e de 48 horas para a emissão de certidão de ônus.

Há meses, o Sindimóveis-AL vêm reivindicando redução dos prazos em cartórios, inclusive já tentou até com a Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg) e não obteve êxito.

Com uma audiência pública na Assembleia Legislativa, os corretores têm esperança de que a situação possa se resolver. “Pedimos apoio aos deputados para que possam convencer os cartórios de registro de que os corretores de imóveis são seus maiores parceiros”, finaliza Vicente Lopes.

Fonte: Texto: Rívison Batista

Comentários

MAIS NO TH