Cidades

25 de maio de 2020 11:10

Casas de reabilitação para jovens com dependência química precisam de doações

Arrecadação tem sido mínima e a juventude atendida necessita de alimentos e cuidados básicos

↑ Fotos: Cortesia

A Fundação João Paulo II de Maceió (Casa Dom Bosco e Casa Maria Auxiliadora), que acolhe atualmente 43 jovens oferecendo reabilitação para tratamento da dependência química, pede doações de alimentos e matérias de higiene em meio à pandemia do novo coronavírus. Por conta do isolamento social, a arrecadação tem sido mínima e a juventude atendida necessita de alimentos e cuidados básicos.

Na Casa Dom Bosco são 25 jovens do sexo masculino, já na Casa Maria Auxiliadora, unidade feminina, que existe há um ano, são atendidas 18 meninas, que também carecem dos mesmos cuidados. A Fundação está localizada na Avenida Jorge Montenegro de Barros, número 4000, bairro Santa Amélia, parte alta da capital.

Para quem pode ajudar, os alimentos solicitados são carne, peixe, salsicha, soja, ovos, frutas, verduras e cereais. Entre os principais materiais de limpeza, a Fundação necessita de sabão em pó e em barra; água sanitária ou cloro; detergente; desinfetante e papel toalha. Para higiene pessoal, sabonete; creme dental; escova para dente; absorvente; shampoo; condicionador; creme para pentear e desodorante.

Interessados em ajudar os trabalhos da Casa Dom Bosco e Maria Auxiliadora podem fazer doações também por meio das contas bancárias da Fundação. Confira no final da matéria.

Jovens da Fundação produzem máscaras para angariar recursos

A Fundação conta com o apoio de vários voluntários que se subdividem em atividades nos setores de cozinha, limpeza, infraestrutura, evangelização e na articulação em busca de doações e novos parceiros.

TRATAMENTO

A psicóloga da Fundação, Niely Barros, explica que o período de tratamento dos jovens tem duração de seis meses, mas pode variar até 1 ano. E que a comunidade disponibiliza para os meninos, aulas de reforço escolar, curso básico de informática e eletricidade, atendimento psicológico e assistência social.

Na atividade de laborterapia, os jovens cultivam horta. No momento de lazer, eles usufruem de quadra esportiva, piscina e sala de jogos de mesa.

Já na Casa Maria Auxiliadora, o período de tratamento é de 9 a 12 meses, oferece curso básico de cabeleireira; curso básico de arte culinária; reforço escolar; curso bordado à mão. As duas unidades dispõe de aula de música com banda de música.

De acordo com a psicóloga, o trabalho com a metodologia da família Salesiana, é resgatar vidas dos jovens vulneráveis, plantar novos horizontes e mostrar que é possível entrar no processo de reinserção familiar e social, fazendo com que trilhem com um novo olhar na vida profissional.

Jovens recebendo doações de cestas básicas

Mais informações (82) 3314-1408, 3185-9763 / [email protected]

CONTAS:

 

Caixa

AG 0055

CC 172546-9

OP 013 – poupança

Fundação João Paulo II

 

Banco Brasil

13-2

6967-1

Fundação João Paulo II

Fonte: TRIBUNA HOJE / Ana Paula Omena

Comentários

MAIS NO TH