Cidades

19 de maio de 2020 08:10

Ocupação de leitos públicos chega a 64% em Alagoas

Mesmo com abertura de 160 novos leitos no Hospital Metropolitano, algumas unidades já estão lotadas na capital

↑ Foto: Reprodução

A taxa de ocupação geral diária nos leitos públicos para pacientes com o novo coronavírus (Covid-19), em Alagoas chega a 64%. Dos 697 leitos disponíveis, 444 estavam ocupados até ontem, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Mas, segundo o órgão, algumas unidades de saúde já estão com seus espaços totalmente ocupados.

Os dados são do boletim divulgado até às 10h desta segunda-feira (18). A Sesau esclarece que os dados são dinâmicos e podem ser alterados a qualquer momento. Mesmo com abertura de novos 160 leitos do Hospital Metropolitano que começou a funcionar no sábado (16), a orientação é que a população continue respeitando as recomendações e o isolamento social. Dos 160 são 30 para leitos Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 130 para leitos clínicos. Na UTI, três já estão ocupadas, e leitos clínicos 23.

O Hospital Geral do Estado (HGE), por exemplo, precisou fechar a Ala Vermelha no fim de semana. Em nota, esclareceu que, por se tratar de um hospital “portas abertas” e diante do crescimento de casos suspeitos da pandemia da Covid-19, tem recebido pacientes com quadro viral semelhante aos casos do novo coronavírus, o que tem acarretado no aumento do quantitativo de pessoas assistidas diariamente.

Mas, ressaltou que a Sesau vem trabalhando fortemente ao lado da Central de Regulação do Estado para evitar a entrada desses pacientes na unidade priorizando o encaminhamento para os hospitais de referência.

NOTA

A nota enviada à imprensa afirma ainda que, com a abertura do Hospital Metropolitano, ocorrida no sábado (16), retomará a normalidade do fluxo de pacientes nos próximos dias. Também acrescenta que, internamente, acontecem deslocamentos de usuários para outras áreas, conforme a necessidade; e reforça que o maior hospital de urgência e emergência de Alagoas permanece acolhendo aqueles que precisem de cuidados médicos.

Outras Unidades que também podem suspender atendimento aos novos pacientes da Covid-19 são as Unidades de Pronto Atendimento do Trapiche e do Benedito Bentes. Desde o dia 14 de maio o atendimento geral (na área clínica e Covid-19) pode ser temporariamente suspenso, caso os cinco leitos intermediários dessas unidades fiquem ocupados. Até as 10 de ontem (18), na UPA Trapiche, dos quatro leitos de Unidade Intermediária, dois já estavam ocupados (50%). Dos 8 leitos clínicos a ocupação passou dos 100%, com ocupação de 10 (125%). E na UPA do Benedito Bentes, nos cinco leitos de Unidade Intermediária a lotação já era 100%. Nos leitos clínicos, de 80%.

A assessoria de comunicação do Instituto Isac em Alagoas, que administra essas unidades, explica que caso a capacidade máxima de atendimento para casos graves de coronavírus (quando o paciente precisa usar o respirador) seja atingida. Não receberá novos pacientes. Os leitos intermediários são os que têm ventiladores mecânicos e fazem parte da área vermelha para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19.

UPAs e hospitais particulares têm 100% de lotação de Covid-19

 

Segundo a assessoria de comunicação do Instituto Isac em Alagoas, que administra as UPAs, “A medida foi tomada por questão de segurança dos pacientes e para manutenção da qualidade do atendimento, pois caso alguma pessoa entre na área amarela para Covid-19 (área de observação, para casos de menor gravidade) e apresente piora no quadro de saúde, não poderá receber o atendimento adequado, devido à ocupação dos leitos intermediários e do uso dos respiradores disponíveis. Ressaltamos que o atendimento é retomado de imediato, assim que há disponibilidade de vagas. Essa vaga surge quando o paciente é estabilizado e transferido para um hospital da rede de retaguarda”, informa.

PARTICULARES

Mesmo com medidas restritivas anunciadas pelo Governo de Alagoas, para reduzir o contágio do novo coronavírus (Covid-19), no último decreto, que está em vigor até a próxima quarta-feira (20), o índice de isolamento social, até o último dia 17, foi de 54%, segundo o monitoramento da empresa In Loco, quando o essencial segundo os especialistas da área de saúde seria de no mínimo 70%. Com isso, alguns hospitais já operam no limite.

No último dia 11, o Hospital do Coração de Alagoas informou que a unidade já está com suas UTIs 100% ocupadas e precisou encerrar temporariamente o atendimento na emergência do Hospital. Nesta segunda-feira (18), a reportagem entrou em contato para atualizar as informações, e a situação continua a mesma.

Já o Hospital Veredas, que tem convênio com o Sistema Único de Saúde (Sus), e disponibilizou 20 leitos UTI, para pacientes provenientes da rede pública e 10 para pacientes de Convênios e Particulares não atualizou os dados, mas informou através da sua assessoria de comunicação que os boletins serão retomados com um ajuste de uma nova área de leitos que será somada aos atuais até a próxima quinta-feira (21).

SANTA CASA CONTINUA ATENDIMENTO

A Santa Casa de Misericórdia de Maceió, até às 16 horas desta segunda-feira (18), tinha 127 pessoas que recebiam tratamento em suas unidades de internação em decorrência do novo coronavírus (Covid-19): 79 casos confirmados laboratorialmente, 20 internados na UTI; e dos 48 casos suspeitos da doença, 9 recebem terapia intensiva.

Até o domingo (10), havia 32 pacientes internados com suspeita ou a confirmação do novo coronavírus nas UTIs, e por isso, tinha suspendido temporariamente a internação de novos pacientes com a doença. Mas, agora continua atendendo.

UNIMED

O Hospital Unimed Maceió, Hospital Memorial Arthur Ramos e o Sanatório foram procurados pela reportagem da Tribuna Independente, mas até o fechamento desta edição não haviam enviado respostas sobre a situação atual.

Em reportagem publicada no dia 12 deste mês pela Tribuna Independente, a direção do Arthur Ramos disse que estava com sua capacidade máxima instalada. Que dos 12 leitos de UTI, apenas um estava livre.

Já na Unimed, não houve informação de leitos disponíveis, apenas informaram que estava recebendo pacientes. A direção do Hospital Sanatório também não havia se pronunciado anteriormente.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH