Cidades

26 de março de 2020 16:58

Coronavírus: força-tarefa flagra irregularidades em Maceió

Carro de som foi utilizado para reforçar as orientações

↑ Equipes seguem orientando e fechando estabelecimentos sem autorização para funcionar (Fotos: Assessoria)

Em atividade desde o sábado (21), a Força-tarefa Integrada chegou ao seu quinto dia nessa quarta-feira (25). O objetivo é garantir a obediência aos decretos estaduais e municipais, que determinam o fechamento de diversos estabelecimentos comerciais, visando diminuir a circulação de pessoas nas ruas e, assim, combater a propagação da Covid-19, conforme orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os serviços essenciais estão mantidos, como por exemplo, supermercados e farmácias.

No horário da manhã, as regiões vistoriadas foram a Santa Amélia, Tabuleiro, Clima Bom, Santa Lúcia. À tarde e à noite, duas equipes se distribuíram nas ruas da cidade e conseguiram ampliar o raio de atuação. Assim, a fiscalização foi às regiões do Pontal da Barra, Trapiche da Barra, Virgem dos Pobres, Vergel do Lago, Ponta Grossa, Bebedouro, Bom Parto, Fernão Velho, Conjunto Osman Loureiro, Feirinha do Tabuleiro, Stella Maris, Jatiúca e Cruz das Almas.

Resultados

Foram fechados barbearias, lanchonetes, restaurantes, capotarias, depósitos de bebidas, carrinhos de lanches, chaveiro, casas de bolo e food trucks, além de lava-a-jato, lojas de produtos de beleza, de equipamentos eletrônicos e de material de construção. No total, foram 26 locais fechados. O Disque-denúncia recebeu 40 ligações.

Os estabelecimentos que não tinham autorização legal para funcionar durante a vigência dos decretos receberam ordem para baixar as portas. E outros que funcionavam como delivery, mas estavam abertos também fecharam as portas, mas puderam continuar com as entregas.

O secretário-adjunto de Segurança Comunitária e Convívio Social, Dogival Ferreira alerta que serviços de delivery não podem estar com as portas abertas aos clientes. “Os estabelecimentos podem fazer a entrega no local de destino do pedido, mas os clientes não podem ir buscar no estabelecimento. Em cinco estabelecimentos, onde seus responsáveis insistiram em manter o funcionamento, foi preciso deixar um Termo de Interdição e fazer o lacre. Seguimos solicitando a colaboração da população para conseguirmos deter o avanço desta doença. Um carro de som foi utilizado para reforçar as orientações”, destacou

Participam da força-tarefa a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) – com a Fiscalização de Posturas e a Guarda Municipal; a Secretaria Municipal de saúde (SMS) – com a Vigilância Sanitária; Secretaria Municipal de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes); e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). A Polícia Militar de Alagoas – com o Bope – e o Corpo de Bombeiros também integram as equipes.

Denúncias

Os números de telefones para denúncias de descumprimento dos decretos são:

– 3312- 5277 (disque-denúncia da Semscs) – das 8h às 22h, diariamente, inclusive feriados e finais de semana

– 190 (Polícia Militar)

– 181 (Secretaria de Segurança Pública).

Fonte: Ascom SEMSCS

Comentários

MAIS NO TH