Cidades

16 de janeiro de 2020 00:30

Cadeiras anfíbias são destaque em matéria da Folha de São Paulo

Reportagem conta a experiência de um dia de praia da alagoana Paula Ravenala

↑ Reprodução

O projeto Praia Acessível, idealizado pela Prefeitura de Maceió, mais uma vez foi destaque na mídia nacional. Desta vez, a iniciativa coordenada pela Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), que disponibiliza gratuitamente aos turistas e maceioenses cadeiras anfíbias (adaptadas para o banho de mar assistido) foi destaque na Folha de São Paulo, na versão online desta terça-feira (14).

A reportagem conta a experiência de um dia de praia da alagoana Paula Ravenala, que utiliza as cadeiras anfíbias disponibilizadas pela Semtel pelo menos uma vez por mês, há mais três anos. A ação foi acompanhada pelo coordenador do projeto, João de Barros, que também realizou o banho de mar assistido com a cadeirante.

De acordo com a publicação, antes de conhecer o projeto, a assistente social não conseguia chegar ao mar, uma vez que as cadeiras de rodas convencionais não possuem rodas específicas para mobilidade na areia. “Eu não conseguia chegar ao mar antes da cadeira anfíbia, porque as normais atolam na areia e temos gastos com manutenção. Sempre ficava na calçada, só fazia caminhada. Como faço tudo sozinha, foi bom que a praia se tornasse um direito de todos”, disse ela à Folha.

De acordo com o titular da Semtel, Jair Galvão, o projeto Praia Acessível já é considerado um diferencial entre os destinos turísticos brasileiros e tem impactado diretamente na qualidade de vida e na inclusão social de pessoas com deficiência. Ainda, de acordo com o gestor, o propósito da Prefeitura de Maceió, é que mais pessoas tenham acessos aos serviços e que, além de desfrutar melhor dos atrativos da capital, também participem das outras atividades realizadas pelo projeto ao longo do ano.

“Ter essa visibilidade é importantíssimo pois mais pessoas que possuem algum tipo de deficiência, passam a conhecer os serviços oferecidos pela Prefeitura de Maceió e, assim, podem desfrutar melhor dos nossos atrativos. O objetivo da Prefeitura é ampliar ainda mais essas ações, pois compreendemos que a acessibilidade é fundamental para a inclusão social, para o desenvolvimento do setor turístico e a competitividade do destino”, destacou o secretário.

A publicação também traz um relato da consultora especialista em diversidade e inclusão, Katya Hemelrijk da Silva, cadeirante que veio a Maceió em dezembro e publicou nas redes sociais um depoimento sobre sua experiência com as cadeiras anfíbias que viralizou em todo o Brasil. “Ao viajarmos, sempre procuramos um lugar que tenha uma boa acessibilidade, para que eu possa aproveitar com meu esposo e filhos. A cadeira anfíbia nos fez conhecer muita coisa sem muito trabalho ou esforço físico. Em outros lugares, as pessoas ficam com medo de nos deixar aproveitar, ficam em cima, e aqui eu senti liberdade. Foi tudo muito leve”, destacou a turista.

Para ter acesso às cadeiras anfíbias, os interessados devem entrar em contato pelo telefone (82) 99102-4596, para consultar a disponibilidade e agendar a entrega. O tempo de permanência com a cadeira é de até sete dias.

Fonte: Secom

Comentários

MAIS NO TH