Cidades

14 de novembro de 2019 15:46

Banda de percussão formada por alunos com deficiência participa do Projeto Saurê Palmares

Afrolozzi é composta por alunos da Escola Maria do Espírito Santo, da Associação Pestalozzi de Maceió

↑ Banda de percussão Afrolozzi (Foto: Assessoria)

A banda de percussão Afrolozzi é composta por alunos da Escola Maria do Espírito Santo, da Associação Pestalozzi de Maceió e irá participar pela terceira vez do Projeto Saurê Palmares. O projeto é realizado pela prefeitura de Maceió, através da Fundação Municipal de Ação Cultural – FMAC.

A sétima edição acontecerá no dia 17 de novembro (domingo), a partir das 15h, na Praça Multieventos, localizada no bairro da Pajuçara. O evento tem como objetivo comemorar o Dia da Consciência Negra, celebrado no próximo dia 20.

A banda faz parte das atividades complementares da escola e tem como objetivo trabalhar a coordenação motora, a valorização da cultura brasileira e a utilização da música como meio de transformação.

O grupo existe há 12 anos e tem contribuído efetivamente para o crescimento pessoal dos alunos. No total, são 20 alunos, todos com deficiência intelectual e física, entre 15 e 50 anos.

De acordo com Thiago Marakais, instrutor da banda, é essencial proporcionar aos alunos uma rotina musical. “As atividades complementares ajuda no desenvolvimento intelectual e na interação social dos componentes. Participar de eventos como esse ajuda na formação musical dos alunos, além de dar mais visibilidade as pessoas com deficiência”, declarou o instrutor.

O grupo também trabalha com outros ritmos musicais, utilizando as inúmeras possibilidades de adaptação e criação de células rítmicas, transportando os elementos da base do forró tradicional para o segmento afro percussivo.

“Inserir as pessoas com deficiências nas atividades culturais e sociais é de fundamental importância para a melhoria da qualidade de vida delas”, afirma Alexandre Lima, coordenador de Cultura da Associação Pestalozzi de Maceió.

A Associação Pestalozzi de Maceió atua no município há 42 anos, através da educação, saúde, transporte, assistência social, esporte, trabalho, cultura e lazer contribuindo para a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH