Cidades

9 de novembro de 2019 12:29

Livros em miniatura são atração na Bienal

Representante comercial de editora peruana conta que o estande atrai desde crianças até adultos em feiras no Brasil e no mundo

↑ Leitor pode encontrar obras em miniatura com diversas temáticas ao preço mínimo de apenas R$ 1 (Foto: Edilson Omena)

Uma atração nesta Bienal é o estande de Los Libros Mas Pequeños del Mundo, que chama a
atenção do público – sejam crianças ou adultos. Há mais de 50 anos, uma editora peruana dedica suas
atividades à feitura de pequenas relíquias literárias e está mais uma vez encantando os
apaixonados por livros em Alagoas.

Elias Avílio, formado em contabilidade no Peru e representante comercial no Brasil, trouxe
o projeto para o país com a mulher Chenia, gerente comercial da empresa.

“A ideia de adaptar grandes clássicos da literatura mundial em livros que se acomodam na
palma da mão surgiu em 1970, pela inspiração do empresário Alberto Briceño. Ele colocou a
família toda para desenvolver esse projeto. É a vida dele”, conta Avílio.

A editora peruana já entrou nos mercados editoriais de 25 países – Peru, Itália, Costa Rica,
Chile, Argentina, Paraguai, El Salvador, Brasil, Estados Unidos, México, Guatemala, Uruguai,
Honduras, Bolívia, Colômbia, Nicarágua, Venezuela, Espanha, Panamá, Cuba, Porto Rico,
Canadá,  República Dominicana e França.

O peruano mostra que apesar dos livros serem em miniaturas podem ser lidos normalmente
porque têm a letras convencional dos livros maiores. “Existem poucas editoras que trabalham
nesse segmento, é um trabalho feito de verdade com amor pelo livro. O objetivo segue o
mesmo dos convencionais, chamar atenção para o universo da leitura. Nosso público são na
maioria das vezes os adultos que acabam levando para presentear os filhos e até colecionar e
ter como decoração em um ambiente da casa’’.

Avílio diz que, por não ter maquinário especifico, a obra é feita em sua maior parte com as
mãos. Além dos clássicos têm livros de temática religiosa, best seller e outros. “Não são
condensados, são completos, legítimos. Evitamos produzir livros de domínio público por conta
dos direitos autorais. Temos obras aqui a partir de R$ 1 real”.

E os estudantes que passavam pelo local não perderam a oportunidade de prestigiar e até
fazer uma breve leitura nos mini-livros. “É muito legal. E bonito. Achei muito interessante. A
ideia desses livros é boa”, disse Mikael Isaac da Silva, 12 anos, estudante.

Quem também curtiu a ideia foi a estudante Lira Silva que folheou alguns exemplares de
clássicos. “Eles são lindos, dá para levar para qualquer lugar, não pesam e são fáceis de ler. As
letras são iguais às dos grandes”.

FORMATO
Com capa dura em alto relevo e marcador de páginas, as miniaturas são confeccionadas em
cinco tamanhos (o menor mede 1cm x 1cm e o maior 5cm x6cm). Em português, são cerca de
70 títulos. Nos outros idiomas (espanhol, inglês e italiano), somam mais de 300.

Fonte: Lucas França / Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH