Cidades

10 de outubro de 2019 16:50

Júri condena acusado de tentar matar irmão de ex-companheira

Clayton Dias Barboza também foi julgado pela tentativa de homicídio contra sua ex-companheira e outro irmão dela

↑ Juiz John Silas da Silva conduziu o julgamento (Foto: Assessoria)

O Tribunal do Júri da 8ª Vara Criminal de Maceió condenou o réu Clayton Dias Barboza a 9 anos, 6 meses e 12 dias de prisão pela tentativa de homicídio de Cícero José da Silva. A pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado. O júri, ocorrido nesta quarta-feira (9), foi conduzido pelo juiz John Silas da Silva, que decretou a prisão preventiva do réu.

Clayton Dias foi acusado de tentar matar a ex-companheira, Elisângela da Silva, e seus irmãos, Cícero José da Silva e José Amaro da Silva, em junho de 2003, quando o réu foi buscar seu filho com Elisângela. No julgamento, os jurados decidiram por absolvê-lo pelas tentativas contra Elisângela da Silva e José Amaro da Silva.

De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público Estadual, Clayton estava sob efeito de álcool quando foi até a casa da ex-companheira para buscar o filho. Pela condição do réu, Elisângela não quis entregar a criança, o que teria motivado Clayton a ir em casa buscar a arma utilizada no crime.

Segundo depoimentos das vítimas, o réu efetuou um disparo contra Cícero, que estava com sobrinho no colo. De acordo com Cícero, o acusado teria dito “eu não já mandei você ir para casa?”, e atirado logo em seguida.

Após atirar em Cícero, o réu voltou à casa da ex-companheira e efetuou um disparo contra a mulher. A vítima José Amaro afirma que viu o réu indo em direção a sua casa puxando Elisângela pelos cabelos, e que também tentou atirar nele, mas não conseguiu.

Fonte: Dicom TJ/AL / Texto: Thaynara Monteiro

Comentários

MAIS NO TH