Cidades

14 de setembro de 2019 20:59

Ajuda Humanitária: Defesa Civil de Maceió convoca para renovação do lote 5

Atendimento será realizado das 9h às 14h, na sede da Defesa Civil de Maceió

↑ Bairro do Pinheiro (Foto: Secom Maceió)

A Coordenadoria Municipal Especial de Proteção e Defesa Civil (Compdec) está convocando os moradores do bairro Pinheiro inseridos no lote 5 da Ajuda Humanitária do Governo Federal para a renovação do benefício federal na próxima terça e quarta-feira (17 e 18). O atendimento será realizado das 9h às 14h, na sede da Defesa Civil de Maceió, localizada na Rua Cônego João Barros Pinho, 107, no bairro do Pinheiro.

Para a renovação, os 47 beneficiários do lote 5 deverão confirmar os dados cadastrais e assinar um Termo de Responsabilidade informando que permanecem fora da área de risco e que utilizam o recurso federal para fins de moradia.

A diretora social da Defesa Civil, Carla Moura, informa que o processo de renovação do benefício federal está sendo realizado de forma gradativa, à medida que os beneficiários recebem a sexta parcela da Ajuda Humanitária. “Os beneficiários do lote 5 receberam na última semana a sexta parcela da Ajuda Humanitária e já estamos convocando estas pessoas para o processo de renovação. Como todos os entraves entre Governo Federal, Banco do Brasil e Prefeitura foram sanados, estes beneficiários não terão interrupção do benefício”, disse.

A Defesa Civil reforça que os beneficiários dos lotes 2, 3 e 4 que ainda não fizeram a renovação podem procurar o órgão municipal para assinatura do Termo de Responsabilidade e confirmação dos dados cadastrais e continuar recebendo o benefício federal. “Onze pessoas dos lotes 2, 3 e 4 até o momento ainda não passaram pela renovação. Continuamos atendendo estes beneficiários e eles podem procurar a Defesa Civil de Maceió no horário de 9h às 14h para fazer a renovação”, completou a diretora.

A renovação da Ajuda Humanitária e as regras estabelecidas atendem recomendação da Defesa Civil Nacional e Defensoria Pública Estadual e pretende evitar que os moradores continuem nos imóveis localizados nas áreas de risco, mesmo recebendo o aluguel social.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH