Cidades

12 de setembro de 2019 09:56

MPE atua no cumprimento de mandados em apoio ao Ministério Público da Bahia

Ação objetiva o desbaratamento de organização criminosa envolvida em esquema de fraudes e sonegação de impostos

↑ Ministério Público Estadual (Foto: Sandro Lima)

Na manhã desta quinta-feira (12), por volta das 6h, foi deflagrada pelo Ministério Público da Bahia (MPBA) – com o apoio do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL), a Operação Avati (milho, em tupi-guarani), a partir da qual se objetiva o desbaratamento de organização criminosa envolvida em esquema de fraudes e sonegação de impostos, especialmente ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Dentre os envolvidos, estão corretores de grãos, produtores rurais, agenciadores de cargas, transportadores e sócios de empresas de fachada.

As apurações do caso partiram do MPBA, porém, diante dos reflexos dos crimes no estado de Alagoas, o GAESF do MPAL compôs as equipes de cumprimento de oito mandados de busca e apreensão, sete dos quais na zona rural do município de Taquarana e um em Arapiraca.

Por Alagoas, participaram da operação os promotores de justiça Cyro Blatter, coordenador do Gaesf, e Kleber Valadares, além das equipes da Polícia Militar (3ª Batalhão/Arapiraca), da Delegacia Regional de Polícia Civil (Arapiraca) e auditores fiscais da Secretaria Estadual da Fazenda.

RESULTADOS

Durante o cumprimento dos oito mandados, foram apreendidos documentos e dispositivos eletrônicos que servirão para a continuidade das investigações já existentes.

O alvo do mandado de prisão, que é produtor de grãos e mora na Bahia, mas estava em Taquarana, foi detido e encaminhado para a delegacia regional de Arapiraca. Lá será formalizada a sua prisão.

E três armas de fogo também foram apreendidas durante o cumprimento dos mandados e busca e apreensão, também em Taquarana. Portanto, há quatro presos, um que já era alvo inicial da operação e, outros três, que foram detidos em flagrante delito pela posse de um revólver e duas espingardas. Esses flagrantes serão lavrados na delegacia regional de Palmeira dos Índios.

Fonte: Ascom/MPE

Comentários

MAIS NO TH