Cidades

12 de agosto de 2019 09:20

Sesau confirma primeiro caso de sarampo dos últimos 19 anos

O caso registrado foi de um homem de 27 anos que mora em Arapiraca e viajou para Salvador

↑ (Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil)

Após 19 anos sem registro de sarampo, um homem de 27 anos contraiu a doença na cidade de Arapiraca, Agreste de Alagoas. A Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) confirmou o caso e ressaltou que não haverá campanha de vacinação no estado para o público em geral. A princípio, quem não tem o calendário vacinal em dia deve tomar a vacina.

Segundo informações, o homem de 27 anos que mora em Arapiraca teria viajado para Salvador e retornou para Alagoas no dia 31 de julho, já com os sintomas da doença.

A Sesau informou desconhecer se o homem foi vacinado contra o sarampo.  Desde o ano 2000 que não havia registro da doença em território alagoano.

Considerando a alta infectividade e contagiosidade da doença, todo caso suspeito de sarampo deve ser informado de imediato, por telefone, em até 24 horas do atendimento do paciente. 

Com base na informação inicial é desencadeada uma série de providências devem ser iniciadas:


Investigação do caso e coleta de espécimes clínicos (sangue, secreção
nasofaríngea e urina) e encaminhar ao diagnóstico laboratorial.


Realização de bloqueio em até 72 horas, com vacinação de todos os contatos do
caso suspeito.


Intensificação vacinal e varredura em áreas com positividade laboratorial para
sarampo.


Vacinação de grupos de risco, tais como profissionais da saúde, profissionais do
ramo do turismo, setor hoteleiro e transportes

A Sesau reforça ainda que, por ser uma doença infecciosa e de alto contágio, todo caso suspeito de sarampo deve ser informado de imediato, por telefone, em até 24 horas do atendimento do paciente.

A secretaria diz ainda que é necessário a vacinação dos grupos de risco, como os profissionais da saúde, profissionais do ramo do turismo, setor hoteleiro e de transporte. Não haverá campanha de vacinação em Alagoas para o público em geral.

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH