Cidades

16 de julho de 2019 20:30

Eclipse lunar atrai espectadores em Maceió

Usina Ciência disponibilizou equipamentos a olhares curiosos a fenômeno raro; já na orla, turistas se encantaram com evento

↑ Eclipse lunar foi observado pela população alagoana nesta terça-feira (Foto: Edilson Omena)

O eclipse lunar registrado no início da noite desta terça (16) atraiu olhares atentos ao ponto de observação montado na Usina Ciência da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Já na orla de Maceió, o evento encantou também turistas. O céu limpo cooperou para o show lunar.

Diversos espectadores contemplaram o evento raro, que aconteceu, coincidentemente, no mesmo dia que a chegada do homem a Lua completou 50 anos.

O presidente do Centro de Estudos Astronômicos de Alagoas (CEAAL), Romualdo Arthur Alencar Caldas explica que o evento é raro porque depende de um alinhamento perfeito entre o Sol, a Terra e a Lua.

“O evento é um eclipse parcial da Lua que só acontece em fase de lua cheia. E quando há um alinhamento perfeito entre Sol, Terra e Lua. A Terra é iluminada pelo Sol e à medida que é iluminada ela projeta uma sombra no espaço. Quando coincide, que esse alinhamento está adequado a Lua vai passar pela sombra que a Terra projeta no espaço e essa sombra é curva. Esse é um dos argumentos verdadeiros que provam que a Terra é esférica, porque a sombra da Terra vai sendo eclipsada”, esclarece.

Segundo o astrônomo, o próximo eclipse parcial só daqui há dois anos.

“Todo ano [o eclipse] deve acontecer em alguma parte do mundo, esse ano já houve em janeiro, um eclipse total, e agora esse parcial. Em 2020 não teremos eclipses lunares daqui, eles serão eclipses penumbrais, que à vista não notamos muita mudança. Outro desse, eclipse lunar parcial só em novembro de 2021, e um eclipse total só em 2022”.

Segundo Betânia Pereira, também do CEAAL os equipamentos foram disponibilizados por volta das 17h30. No evento anterior, a Usina Ciência recebeu mais de 100 observadores. Ainda não há estimativas de quantas pessoas passaram pelo local ontem.

“Oferecemos telescópios para o público em geral. Normalmente temos um público grande nesses eventos. Da última vez, por exemplo, recebemos mais de 100 pessoas. Geralmente as pessoas se interessam bastante. Geralmente as pessoas vão à Orla também, acham mais bonito ver de lá, mas não há um ponto específico [para a contemplação]. Porque como é a lua, não tem importância se tem luminosidade. Se fosse um planeta, não teria como ver num lugar claro, mas como é a Lua, é muito visível”.

E se para os espectadores o eclipse encanta, para os estudiosos da área, o evento marca uma série de celebrações previstas para este ano.

Eclipse lunar atraiu os olhares da população alagoana nesta terça-feira (16) (Foto: Edilson Omena)

“Nesse ano de 2019, a União Internacional de Astronomia está comemorando muitos eventos importantes como a chegada do homem à Lua, os 100 anos do Eclipse de Sobra que confirmou a Teoria da Relatividade. Os 400 e poucos anos de Galileu, que foi o primeiro a apontar um telescópio para as estrelas. Enfim, os 100 anos da União Internacional. Esse ano temos muitas comemorações, são muito eventos astronômicos”, aponta Betânia.

Encantados

O consultor André Brandão é natural de São Paulo e conta que é a primeira vez que vai acompanhar um eclipse em Maceió.

“Sou de São Paulo, é a primeira vez que vou ver o eclipse aqui em Alagoas, espero que dê uma boa visibilidade, céu limpo”, diz.

O pequeno João Pedro de 6 anos não conseguia controlar o entusiasmo. “Eclipse é muito legal”, resumiu o menino.

A mãe dele, a psicóloga Iara Helena conta que o menino é fascinado por astronomia e que ao saber que teria o eclipse pediu para ver. “Ele viu na TV que teria [o eclipse] e pediu para ver e mãe sabe como é? Aí trouxe ele. Ele está encantado de poder acompanhar pelo telescópio. O outro que teve, conseguimos ver a olho nu”, detalha.

Quem passou pela orla de Maceió teve a oportunidade de ver a lua eclipsada sobre a praia (Foto: Adailson Calheiros)

O casal de turistas de Brasília, Denilson Bezerra e Pâmela Bandeira, acompanhou o evento. Denilson é amante da astronomia, ele afirma que relacionou o período de férias ao eclipse e trouxe os equipamentos.

“O céu de Brasília nem sempre está favorável e o céu daqui está fantástico, maravilhoso. Está ótimo. Eu já vinha acompanhando, trouxe os equipamentos para fazer umas imagens legais. Eu acompanho astronomia, estudo, leio muito sobre e realmente estou conseguindo fazer as imagens que esperava”, fala.

Também em férias na capital alagoana, a historiadora Guaciara Marques é de São Paulo e conta que não sabia do fenômeno. Só ao transitar pela orla percebeu que outras pessoas estavam observando.

“Não sabia que estava ocorrendo, senão tinha trazido minha câmera profissional. Eu encontrei as pessoas observando e resolvi ficar. Estou achando lindo e maravilhoso, em São Paulo não daria para ver porque está chovendo e mesmo que não estivesse o céu não permitiria”, comenta.

Fonte: Reportagem: Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH