Cidades

19 de junho de 2019 09:17

Autoescolas não deverão reduzir valor das aulas

Simulador de direção não é mais obrigatório; alunos terão redução de 5h de aulas práticas para Categoria B de CNH

↑ Andria Rocha faz aulas para tirar a CNH; ela diz que se pudesse escolher, não optaria pelo uso do simulador (Foto: Edilson Omena)

Mesmo após o uso de simulador de direção veicular se tornar facultativo no processo de formação de condutores, em todo território nacional, o valor cobrado pelas autoescolas a quem dese obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) não deverá ser reduzido.

A Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que torna o uso do simulador opcional foi publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (17).

Medidas começaram a valer no prazo de 90 dias, contados a partir da data da publicação da resolução.

João Batista, presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Alagoas (SindCFC-AL), garantiu que não haverá redução  sobre os valores cobrados e que essa realidade não se aplica ao estado.

“A perspectiva de redução de valores da CNH, pelo menos no estado de Alagoas, é improvável. Até porque estamos trabalhando com um valor que foi compactado no ano de 2015, através de um estudo técnico onde levantamos todos os pontos pertinentes a este serviço. Só que se passaram quatro anos e esses valores não foram reajustados, mesmo considerando várias aumentos, inclusive o de combustível. São quatro anos de defasagem que o setor amarga, no que se refere à prestação dos serviços. Por isso não se ventila a possibilidade de redução em Alagoas, mas sim de atualização de valores”, afirma João Batista.

CRÍTICAS

Segundo o proprietário de uma autoescola localizada no Conjunto Santo Eduardo, parte baixa da capital, apenas dar foco a opção do uso do simulador, não trará melhoras ao aprendizado dos novos condutores, pelo contrário, eles sairão do Centro de Formação de Condutores (CFC), ainda mais despreparados. “Para as empresas o simulador será apenas uma questão financeira, mas em compensação, a falta de aulas necessárias para formar condutores, faz com que o simulador tenha um grande valor. Pois são 5 horas a menos de aula prática. Ao todo são 25 horas/aula o que já é um tempo insuficiente. Se analisarmos a quantidade de condutores despreparados no trânsito veremos que é uma consequência da má formação. E isso não se deve a autoescola e sim ao tempo insuficiente que é dedicado às aulas práticas, pois o grande problema é a rua, as técnicas de direção defensiva e as regras de circulação. Retirar 5 horas dessa grade é lamentável”, afirma o empresário.

Andria Rocha está prestes a se tornar habilitada na Categoria B, ela fez as 5 horas de aulas pelo simulador, mas afirma não ter sentido diferença e se pudesse escolher há tempo, não optaria pelo uso dele. “Pra mim não teve diferença. Acho que as aulas práticas no carro são bem melhores. Nunca peguei em veículo antes de fazer as aulas práticas e depois que pude dirigir, fiz uma comparação com o simulador e acho que não tem relação nenhuma. Achei a simulação bem distante. Se eu pudesse escolher com certeza não pagaria”, afirma a aluna.

Centros de Formação sentem impactos na procura por habilitação

 

A resolução só entrará em vigor daqui a noventa dias, mas empresários de CFCs já estão sentindo os impactos. A empresária Márcia Oliveira também concorda ao afirmar que, ao simulador se tornar opcional trará prejuízos aos novos condutores e aos proprietários.

“Já estamos aguardando uma queda na procura das CNH’s nesses próximos três meses. Os alunos ficam achando que não vão mais precisar fazer o simulador, mas eles ainda têm 90 dias pela frente para continuarem utilizando. A gente ainda está conversando com o Sindicato pra ver o que ficará decidido. Mas já sabemos que haverá uma redução de pelo menos 30% do valor cobrado pela CNH, porque a carga horária terá redução de 5 horas/aula. Então é óbvio que terá redução. Acho que o ideal era tornar o simulador opcional, porém manter a mesma quantidade de horas/aula. Particularmente acho o simulador importante porque o aluno consegue ter noção do volante; pedal; ele também simula chuva; animais na pista, etc. E isso é interessante para quem nunca pegou em veículo, mas acredito que os alunos não vão optar pelo uso por conta do custo que é alto. Atualmente as 5 horas/aula saem por cerca de R$ 300”, informa a empresária.

Em contato com o Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) fomos informados em nota que, pela resolução ser recente, as áreas técnicas ainda estão estudando os impactos. “O órgão está analisando tecnicamente cada ponto da resolução 778 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de 13 de junho de 2019, que só entrará em vigor daqui a noventa dias. O órgão ressalta que, desde que não prejudique o usuário, é a favor de qualquer medida que venha simplificar o processo de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou adição de categoria, etapas que dependem do uso dos simuladores de direção veicular”, diz a nota.

Fonte: Tribuna Independente / Daniele Soares

Comentários

MAIS NO TH