Cidades

13 de junho de 2019 12:18

Encontro debate inovações tecnológicas para o meio ambiente

Evento acontece nesta quinta e sexta-feira na Casa da Indústria; participam representantes do Governo e empresários do setor

↑ Presidente da Fiea, José Carlos Lyra fez a abertura do evento nesta quinta-feira (13) na Casa da Indústria Napoleão Barbosa (Foto: Edilson Omena)

Com o objetivo de alcançar relevância estratégica e debater as inovações tecnológicas para o meio ambiente garantindo a participação de mercado, a Ambiental Mercantil Eventos, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea) trouxe para Maceió o 1° Encontro Tecnológico Ambiental de Alagoas (ETA) – Ambiental Mercantil Internacional 2019.

O evento traz inovações tecnológicas ambientais “made in Germany” desenvolvida ou utilizado por várias empresas da área. O encontro terá quatro painéis: Dessalinização e Reuso da Água, Tratamento de Águas e Efluentes, Energias Renováveis e Tratamento de Resíduos Sólidos.

A empresária Simone Horvatin, fundadora da SUPPLYgoGREEN Technologies for a Green World e organizadora do evento destaca a importância do encontro para Alagoas. “É uma oportunidade para a gente. A Federação das Indústrias está muito interessada em energias renováveis e tecnologias ambientais para o estado. Para gente é uma honra trazer as novidades e realizar  este evento por aqui. Tivemos muito apoio’’.

Segundo Horvotin, além dos painelistas trazerem suas experiências e mostrarem as inovações do setor, o encontro serve também para estreitar os laços entre o estado de Alagoas e a Alemanha.

“Estamos trazendo inovações. Neste evento vai ser debatido às oportunidades de negócios entre Brasil e Alemanha. O representante do estado de Baden-Württemberg (Alemanha), Ewald Stirner, é um dos apoiadores do evento e quer estreitar as relações da Alemanha com Alagoas e o Nordeste, em especial, no que diz respeito às tecnologias ambientais de vários segmentos, provindas do país europeu”, conta a organizadora.

“Estamos trazendo inovações”, destaca Simone Horvatin (Foto: Edilson Omena)

O presidente da Fiea, José Carlos Lyra de Andrade, fez a abertura do evento nesta quinta-feira (13) na Casa da Indústria Napoleão Barbosa e ressaltou a importância do encontro. “A empresa alemã SUPPLYgoGREEN nos procurou  para trazer este avento ao estado. E pelo tema, a importância é muito grande. Meio ambiente, energia renovável, dessalinização de água, ou seja, é tudo que o nordeste precisa. Então, é um momento para os técnicos e envolvidos com estes temas tirarem dúvidas e aumentarem os conhecimentos, além de fazer parcerias”, destaca.

Lyra: “É um momento para os técnicos e envolvidos com estes temas tirarem dúvidas e fazer parcerias”. (Foto: Edilson Omena)

Lyra ressalta ainda a importância de se usar de forma consciente os recursos renováveis.  “Sabemos que o desenvolvimento de um país está direcionado as riquezas e que ele possui. Uma dessas matérias-primas é o consumo de energia que está interligado a competitividade e ao meio ambiente. O estado de Alagoas requer urgentemente inovações em sistemas de controles quanto se fala em projetos de sustentabilidade e essencialmente no reuso da água.

O I ETA Ambiental Mercantil Internacional 2019 segue até está sexta-feira (14) das 9h às 17h.

“É de fundamental importância discutir estes temas dentro do poder público”

O evento conta com participação da alta hierarquia do governo do Estado e de grupos empresariais. O Secretário do Gabinete Civil do Governo, Fábio Farias disse que é fundamental discutir estratégias que tragam desenvolvimento para o estado, sobretudo no setor ambiental.

“Discutir a importância dessas temáticas é fundamental. O governo colabora e apoia essas iniciativas. O evento traz tecnologias usadas em outro país que podem beneficiar áreas importantes também  em nosso estado”, comenta o secretário.

Secretário de gabinete Civil Fábio Farias disse que temas são relevantes para serem debatidos. (Foto: Edilson Omena)

O diretor do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Gustavo Lopes também ressalta a importância do encontro. Ele aproveitou para falar dos avanços que o estado conseguiu em relação à temática ambiental. ‘’São pautas prioritárias no governo falar sobre os recursos hídricos. O meio Ambiente como um todo está nas discussões, tanto que quando falamos em resíduos sólidos destacamos que Alagoas conseguiu desativar em 100% os lixões a céu aberto. Outro dado importante e merece destaque é que nosso estado é o segundo que menos desmata a Mata Atlântica’’.

Durante o encontro, o professor-doutor da Universidade de Stuttgart, Uwe Menzel falará sobre a gestão de águas residuais industriais no Brasil, um projeto com o estado de Baden-Württemberg.

Outro painel importante é de um dos maiores especialistas em dessalinização do mundo, Claus Mertes, engenheiro e diretor executivo do Instituto de Dessalinização da Alemanha, que mostra um panorama sobre a dessalinização no planeta, bem como novas tecnologias na área e uma visão global do mercado.

A organizadora do evento, Simone Horvatin, apresenta tecnologias ambientais de empresas europeias que buscam o mercado brasileiro. Em especial, a tecnologia para limpeza a vapor e sustentável para tanques industriais e caminhões silo da fabricante holandesa Groninger. “Estou há 20 anos na Alemanha trabalhando nessa área. Busco tecnologias que sejam adequadas para o mercado brasileiro e faço também ao contrário. Sou contratada por indústrias brasileiras para buscar tecnologia especifica na Alemanha e Europa. A SUPPLYgoGREEN é uma empresa internacional – o que acontece, como estava tudo muito de fora eu criei a Ambiental Mercantil  que é a mesma empresa para fazer este contato com o país”, explica Horvatin.

PROJETO

Além dos painelistas de fora, o evento também tem a participação de empresas alagoanas como a Hridasolo, Essencial e a Ambiental.

A Essencial é uma empresa criada por dois engenheiros com mais de 30 anos para disponibilizar tecnologias de ponta no Brasil para tratamento de efluentes; é da BioGill, companhia de biotecnologia australiana, que combinou os poderes da ciência e da natureza para tratar água, em prol de um meio-ambiente mais saudável. A companhia criou um eficaz sistema de tratamento biológico de efluentes, baseado na ação de microrganismos para consumir matéria-orgânica e nutrientes presentes.

Marcius Omena, engenheiro sanitarista e ambiental, sócio fundador da empresa, consultor e professor do Centro Universitário Tiradentes, explica que ´´aplicando a Biogill neste projeto teremos os seguintes benefícios: tratamento eficaz do material biológico (fezes e urina), tratamento de óleos e graxas até 100 mg/L, baixo custo de energia elétrica, baixo custo de operação, baixo nível de odor, instalação planejada e modular, projeto rápido, padronizado e automatizado, simplicidade para operar e para manter, menor dependência de técnicos especializados, compatibilidade com uso de energia solar e grande possibilidade de reuso da água de caráter não potável´´.

A empresa inaugurou no dia 7 deste mês a estação em São Miguel dos Milagres.

Atualizada às 14h44

Fonte: Tribuna Hoje / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH