Cidades

8 de abril de 2019 11:38

MPE reúne prefeitos do Litoral Norte e Equatorial Energia

Na pauta, as constantes quedas no fornecimento de energia elétrica e melhorias no serviço

↑ Promotor de Justiça Ary Lages (Foto: Ascom/MPE)

Um dos problemas mais comuns, ultimamente, e que tem gerado transtornos para os alagoanos é a queda constante de energia. No Litoral Norte, mais precisamente nos municípios que compõem a Rota Ecológica: Passo de Camaragibe, Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL), representado pelo promotor de Justiça, Ary Lages, reuniu os chefes do Poder Executivo, procuradores e secretários municipais, gerentes jurídicos e representantes da empresa Equatorial Energia na tentativa de encontrar soluções e minimizar danos para os consumidores.

Para o membro ministerial, por ser uma região bastante frequentada por turistas, os prejuízos são dobrados, pois além de os comerciantes não teriam condição de atender os clientes, também perdem seus eletroeletrônicos.

“A problemática vem desassossegando os moradores da região, principalmente quem trabalha diretamente com o turismo e isso afeta a população em geral porque quase todas as famílias, de uma forma ou de outra, vivem dele. Então reunimos os representantes das prefeituras e da empresa que há pouco assumiu o fornecimento de energia em Alagoas, para que uma solução seja encontrada. Estamos, dessa forma, protegendo o direito do cidadão enquanto consumidor porque o Ministério Público trabalha com visão coletiva”, afirma o promotor Ary Lages.

A pauta foi exposta em três tópicos. O primeiro foi o detalhamento da queda constante de energia na s referidas localidades; a segunda, traçar planos visando melhoria no fornecimento de energia; por fim, buscar soluções permanentes e não provisórias para o problema em questão.

“Conversamos abertamente e enfatizamos que nessa circunstância se torna inviável trabalhar com paliativos. É preciso que unamos forças e estratégias sejam encontradas para solucionar o problema de forma definitiva”, ressalta Lages.

A Equatorial se manifestou alegando que será necessário fazer estudos técnicos para melhor fornecer o produto. Comprometeu-se em substituir transformadores, caso seja necessário. Alertou para que, em caso de construções de pousadas e condominios os responsáveis avisassem com antecedência à empresa, para que seja feito levantamento de viabilidade. E afirmou que, em virtude da falta de recursos da Ceal (empresa anterior) não pôde efetuar contratos ou compra de materiais para assegurar manutenções.

Participaram de reunião com o promotor Ary Lages, a prefeita de Passo de Camaragibe, Edvânia Farias Câmara, o prefeito de Porto de Pedras, Carlos Henrique Vieira de Vasconcelos, representando o prefeito de São Miguel dos Milagres, o procuredor-geral do município, Henrique Batista, e o secretário de infraestrutura, habitação e obras, Kenny Wilson.

Pela Equatorial Energia, estiveram a gerente jurídica, Karine Maria Rodrigues Pereira de Morais, e os analistas Carlos Humberto Guimarães Morais e Sérgio Manoel Barbosa Filho.

Uma nova reunião, ainda com data a ser definida, será marcada para dar continuidade às tratativas.

Fonte: Ascom/MPE

Comentários

MAIS NO TH