Cidades

13 de março de 2019 19:49

Atos públicos pelo país cobram respostas sobre morte de Marielle nesta quinta

Em Alagoas haverá mobilização de manhã em Delmiro Gouveia e a tarde em Maceió

↑ Anistia Internacional faz protesto perto da Divisão de Homicídios, que investiga morte de Marielle e Anderson (Foto: Lucas Jatobá/Anistia Internacional/Divulgação)

Nesta quinta-feira (14), dia em que completa um ano do assassinato da Vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, movimentos sociais do país inteiro realizam atos públicos com a pergunta “Quem mandou matar Marielle?”. Em Maceió, o PSOL organiza o protesto no Benedito Bentes, em uma ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, a partir das 16h.

Defensores dos Direitos Humanos e parlamentares tem se posicionado publicamente sobre o assunto, cobrando celeridade e transparência na investigação. Marielle era da favela da Maré, e defendia bandeiras de minorias como mulher negra e LGBT.

Na última terça-feira (12), uma Operação da Polícia Civil com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), prendeu preventivamente o ex-PM reformado Ronnie Lessa, acusado de ser o atirador e Élcio Queiroz, por ser o motorista do carro de onde partiram os tiros que mataram Marielle e Anderson.

Depois disso, a Anistia Internacional se posicionou reforçando a importância “como já foi feito em outros países, um grupo externo e independente de especialistas acompanhar as investigações e o processo”.

Algumas capitais brasileiras realizaram atos públicos ao longo da semana. Em Alagoas, a programação conta com dois momentos: De manhã, tem ato público em Delmiro Gouveia, em frente à Câmara de vereadores. Na capital, os manifestantes devem se reunir no final da tarde na Ocupação Dandara, no Benedito Bentes.

Fonte: Tribuna Hoje / Emanuelle Vanderlei

Comentários

MAIS NO TH