Cidades

16 de fevereiro de 2019 15:58

Moradores do Pinheiro participam de primeira simulação de evacuação do bairro

Objetivo da atividade era informar a população residente nas áreas de risco sobre como deve proceder em caso de emergência

↑ Treinamento com moradores do Pinheiro durou cerca de 45 minutos (Foto: Edilson Omena)

Os moradores do bairro do Pinheiro tiveram a sua rotina alterada na tarde deste sábado (16). Isso porque aconteceu a primeira simulação de evacuação do bairro, organizado pelo governo federal, estadual e municipal. O objetivo da atividade era informar a população residente no bairro sobre como deve proceder em caso de emergência, desde rotas de fuga até onde se abrigar.

Em 15 de fevereiro, há exatos um ano e um dia, um temporal provocou o surgimento de crateras e o aparecimento/aumento de fissuras na região deixando a comunidade em alerta. No mês seguinte, um tremor de 2,4 pontos na Escala Richter “decretou” o fim dos dias pacatos num dos bairros mais antigos de Maceió. Desde então a situação vem se agravando paulatinamente, fazendo com que a alternativa de evacuação se tornasse cada vez mais considerada.

Órgãos diversos do Governo Federal, Estadual e Municipal participaram da simulação (Foto: Edilson Omena)

O treinamento deve ter a duração de 45 minutos e contou com a presença de órgão diversos como Defesa Civil das esferas municipais, estaduais e federais; forças armadas, Cruz Vermelha, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Secretaria de Assistência Social e outros órgãos, além de entidades civis.  As linhas de ônibus que trafegam pelo bairro tiveram os seus percursos desviados até às 16h30.

Os moradores das áreas mais críticas (vermelha e laranja) foram orientados a se deslocarem para 4 dos 6 pontos de encontros, montados pelo grupo dos diversos órgãos, nos seguintes locais: Terminal rodoviário do Sanatório, na Rua Belo Horizonte; Casa Vieira, na Rua Tereza de Azevedo; Concessionárias Volkswagen (Importadora) e Hyundai; e no Cepa, na Avenida Fernandes Lima.

PROTESTOS

Após treinamento, moradores protestaram contra a indefinição da situação do bairro (Foto: Edilson Omena)

 

Contudo, nem todos os moradores aprovaram o ensaio que foi feito. O prefeito comunitário do Pinheiro e Conselheiro Tutelar Carlos Modesto Tenório foi bastante crítico com relação a atividade. Segundo ele, a simulação não ajudou em nada os moradores. “Isso é uma enrolação. Um caminhão do exército, uma ambulância e um carro de bombeiro: isso vai resolver o que? Estou aqui com cerca de 20 senhoras que estão passando mal, com a pressão alta, pelo medo que estão colocando nos moradores do Pinheiro. Nós, moradores, estamos sofrendo”, afirmou.

Segundo Carlos, um grupo de moradores se reuniu recentemente com o presidente do CREA-AL, Fernando Dacal, para tratar do assunto. O grupo também está se organizando junto a outras associações de moradores de bairro, para cobrar uma posição mais firme junto aos órgãos públicos com relação ao destino dos moradores do bairro. “Eu acredito que existe um interesse de algumas pessoas em desvalorizar o bairro. Imóveis que valiam 180 mil Reais estão sendo vendidos por 30 mil. Isso não existe, estão fazendo um terrorismo exagerado e pessoas estão tendo prejuízo”, concluiu o prefeito comunitário.

 

Fonte: Tribuna Hoje / Smack Neto

Comentários

MAIS NO TH