Cidades

16 de janeiro de 2019 19:15

Casa de Direitos vai ganhar núcleo de apoio à pessoa com deficiência

Programa vai fortalecer acesso de pessoas com deficiência a ações executadas pela unidade

↑ Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) vai implantar o primeiro Núcleo de Apoio à Pessoa com Deficiência da Casa de Direitos. O programa visa ampliar a inclusão de pessoas que tenham qualquer tipo de deficiência física em ações executadas pelo órgão.

Em reunião nesta terça-feira (15), na Casa de Direitos, o superintendente de Prevenção à Violência e Promoção da Cidadania, Thomas Arthur, apresentou o projeto para líderes comunitários, representantes de entidades, agentes do programa Ronda no Bairro e sociedade civil.

A ideia, segundo Thomas Arthur, é capacitar os colaboradores da Seprev para atender as demandas desse público específico e oferecer à pessoa com deficiência condições de acesso a todos os serviços ofertados pela Casa de Direitos e demais órgãos públicos.

“Nós já atendemos esse público com seus devidos cuidados em nossas instalações. O que queremos a partir desse núcleo é ampliar o acesso às ações e sermos referência no atendimento à pessoa com deficiência em busca da sua garantia de direitos”, enfatizou o superintendente, Thomas Arthur.

Para Jean Ferreira, representante da comunidade de Pau D’Arco II, localizada no Feitosa, o núcleo chega em boa hora. “Esse núcleo promete ser um divisor de águas para nós que temos deficiência, pois muitas vezes não encontramos atendimento adequado quando buscamos serviços”, enfatizou Jean.

Entre as atividades do novo núcleo está a disponibilização de intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) nos cursos ofertados pela Casa de Direitos, a capacitação de colaboradores do órgão para a Libras e encaminhamentos para o atendimento da Lei Brasileira de Inclusão, destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH