Cidades

11 de janeiro de 2019 17:34

Movimentos pela redução da passagem fazem protesto e se reúnem com SMTT

Sindicalistas, estudantes e lideranças foram recebidos pelo superintendente nesta sexta

↑ Comitê em Defesa do Transporte Público de Qualidade vai compor conselho de transporte (Foto: Divulgação)

Na disputa pela redução do preço da passagem, um grupo formado por mais de 30 entidades realizou um ato público em frente à SMTT, na manhã desta sexta-feira (11). Sindicalistas, estudantes e lideranças comunitárias foram recebidos pelo superintendente da SMTT e avaliam saldo positivo ao final da atividade.

Segundo Magno Francisco, representante do Comitê em Defesa do Transporte Público de Qualidade, houve avanços na reunião. Ele disse que a SMTT se comprometeu com a criação de um grupo de trabalho para estudar o contrato de licitação e planilha financeira das empresas e o resultado será apreciado pelo conselho de transporte para o que o debate da tarifa seja feito com o máximo de subsídios possível.

Ele alega que “Só uma parte do contrato está sendo cumprida, a parte em que a gente paga mais caro, mas em nenhum momento está sendo cumprida a parte que nos devem, a parte que está prevista em contrato”.

Atualmente, a passagem está custando R$ 3,65. Empresas solicitaram aumento para R$ 4,15, enquanto movimentos reivindicam redução para R$ 3,15.

Entre os argumentos, eles falam sobre a realidade econômica da maior parte da população “Em Maceió, segundo o IBGE, aproximadamente 40% da população vive com até metade de um salário mínimo”. Também falam sobre o reajuste que entrou em vigência há menos de um ano, e comparam com outras cidades do país “Macaé, no Rio de Janeiro, que possui a taxa de apenas 1 real para os ônibus, o atual valor da tarifa em Maceió já é altamente abusivo”.

O comitê é composto por mais de 30 instituições está se organizando há alguns dias em torno do tema. No início do ano protocolaram ofício na SMTT solicitando a redução do valor da passagem. Eles também reivindicaram a entrada do comitê no conselho de transporte, e o pleito foi aceito.

A reunião do conselho para discutir sobre o assunto ainda não foi marcada, mas a entrada dos representantes dos movimentos sociais deve ser formalizada nos próximos dias, para que eles possam participar quando acontecer.

 

 

Fonte: Tribuna Hoje / Emanuelle Vanderlei

Comentários

MAIS NO TH