Cidades

19 de dezembro de 2018 09:42

Maceió Verão é suspenso para conter gastos

O município pretende cumprir a meta de economia de R$ 3 milhões por mês em 2019

↑ Maceió Verão 2018 (Foto: Pei Fon / Secom de Maceió)

A Prefeitura Municipal de Maceió anunciou, nesta quarta-feira (19), a suspensão do Maceió Verão 2019 marcado para acontecer entre 19 de janeiro a 16 de fevereiro, no bairro do Jaraguá na capital alagoana. Dez atrações nacionais e dez locais já estavam previstas.

A medida, em caráter emergencial, foi comunicada no site oficial do Município como uma das medidas de contenção de gastos da máquina pública para o ano que vem, em decorrência da queda no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o aumento das despesas com a folha salarial.

De acordo com a prefeitura, apesar do modelo de parceria com a iniciativa privada, o festival não teria como ser realizado. A alegação é que o momento seria necessário para concentrar os esforços e os investimentos nas áreas prioritárias.

Por meio desta e de outras medidas, o Município pretende cumprir a meta de economia de R$ 3 milhões por mês em 2019, “a fim de manter o equilíbrio econômico financeiro municipal”.

O secretário municipal de Gestão, Reinaldo Braga, explica que a redução de gastos ficará entre 10 e 30% do custeio das secretarias, em itens como energia elétrica, combustível, emissão de passagens e diárias, veículos e telefonia. Também serão reduzidas despesas variáveis na folha de pagamento, como horas extras.

Apesar de já vir reduzindo sucessivamente o custeio este ano e tomando medidas para aumentar a arrecadação própria, o secretário municipal de Economia, Fellipe Mamede, destaca que a prefeitura precisa enxugar ainda mais as despesas, sob o risco de não conseguir manter o pagamento da folha dos servidores em dia.

“O pagamento em dia do funcionalismo é nossa prioridade e em função disso é necessário apertar ainda mais o cinto para que possamos manter esse equilíbrio financeiro e manter os investimentos fundamentais de que a cidade precisa, que é a missão da Prefeitura”, comentou o secretário.

Segundo Mamede, somente em 2018, Maceió deixou de receber cerca R$ 65 milhões do FPM. Após o reajuste dos servidores, a folha de pagamento do município, levando em conta os aposentados, pensionistas e ativos, é de cerca de R$ 100 milhões por mês.

Fonte: Tribuna Hoje, com assessoria

Comentários

MAIS NO TH