Cidades

18 de dezembro de 2018 15:36

Prefeito de Maceió recebe comissão de moradores do bairro do Pinheiro

Rui Palmeira reiterou o engajamento dos órgãos municipais e federais diante de um fenômeno desconhecido no Brasil

↑ Rui Palmeira recebe comissão de moradores do bairro do Pinheiro (Foto: Pei Fon / Secom Maceió)

O prefeito Rui Palmeira e representantes da Defesa Civil de Maceió e do Serviço Geológico do Brasil receberam, na tarde de segunda-feira (17), uma comissão de moradores do bairro Pinheiro. Realizada na sede da Prefeitura de Maceió, a reunião colocou em pauta o andamento do estudo iniciado em fevereiro deste ano por técnicos do Governo Federal, com o apoio da Prefeitura, para esclarecer as causas das rachaduras registradas em imóveis e vias públicas da região. Durante o encontro, o chefe do Executivo Municipal reiterou o engajamento dos órgãos municipais e federais diante de um fenômeno desconhecido no Brasil.

“O encontro foi bastante propositivo, um momento para esclarecer e reforçar o empenho da Prefeitura para colaborar com as respostas aguardadas. Entendemos que há urgência em relação às soluções e é isso que buscamos, estamos agindo além da competência do Município. Acionamos o Governo Federal quando houve o primeiro registro, ainda em fevereiro, e desde então o trabalho não parou. Trata-se de um fenômeno jamais visto e por isso é necessário um estudo amplo, com o envolvimento de órgãos federais, já que prefeitura nenhuma teria aparato técnico e operacional para os devidos esclarecimentos. Especialistas que são referência nacional estão engajados para que, em breve, possamos identificar as causas”, disse Rui Palmeira após a reunião.

Titular da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos reiterou o trabalho da Prefeitura e detalhou o que vem sendo feito pela equipe envolvida no estudo conduzido pelo Serviço Geológico do Brasil e pela Agência Nacional de Mineração, que são vinculados ao Ministério de Minas e Energia, contando ainda com o envolvimento da Defesa Civil Nacional. O gestor destacou que somente após a conclusão dos estudos a Prefeitura poderá viabilizar junto ao Governo Federal as medidas adequadas para assistir a população afetada.

“O trabalho continua e semanalmente temos técnicos federais no Pinheiro, bem como seguimos com todo o monitoramento. Agora, aguardamos a homologação do decreto de emergência por parte do Governo Federal, cujo reconhecimento deve colaborar com a celeridade em relação à liberação de recursos e ao suporte técnico e operacional que são essenciais à conclusão do estudo”, esclareceu o secretário municipal.

A reunião contou com a participação da geóloga Sandra Fernandes da Silva, que é responsável pela Divisão de Geologia Aplicada do Serviço Geológico do Brasil. A técnica acompanha os estudos desde fevereiro e, na reunião, reforçou que “as rachaduras no bairro Pinheiro são parte de um fenômeno jamais visto no Brasil e, sendo assim, é fundamental um estudo minucioso e criterioso para um diagnóstico preciso”.

Fonte: Ascom Semds / Texto: Lucas Alcântara

Comentários

MAIS NO TH