Cidades

16 de novembro de 2018 10:52

Documentário sobre Chau do Pife será lançado nos 108 anos do Teatro Deodoro

Programação começa às 19h30 e contará com show das cantoras Wilma Miranda e Leureny Barbosa

↑ Chau do Pife, patrimônio vivo de Alagoas, tem sua história contada em um documentário (Foto: Ailton Cruz)

Chau do Pife, patrimônio vivo de Alagoas, e duas grandes cantoras alagoanas Wilma Miranda e Leureny Barbosa integram a programação do penúltimo dia de celebrações aos 108 anos do Teatro Deodoro, nesta sexta-feira (16), a partir das 19h30.

As atividades começam com o lançamento do documentário musical de curta-metragem sobre o músico Chau do Pife, a partir das 19h30, no Teatro Deodoro, com entrada franca. Logo após a exibição, Chau irá se apresentar com uma banda de forró.

O documentário tem direção de Celso Brandão. O curta foi idealizado por Fernando Fiúza, que fez o roteiro e a produção. Alexandre Holanda ficou com a produção executiva do audiovisual.

A narrativa conta a história de Chau do Pife, nascido em Boca de Mata, em 1959, que quando criança ajudava o pai nas atividades da agricultura. Para garantir a integridade das plantações de milho, feijão e mandioca, o pequeno Chau (apelido de José Prudente de Almeida) recebeu de seu pai um pífano feito de taboca (pedaço de bambu) para que fosse tocado toda vez que os passarinhos se aproximassem.

Contemplado com o prêmio Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas, gravou seu primeiro CD Memória dos Pássaros, em 2001. O segundo veio em 2006, Ninguém Anda Sozinho, que serviu de trilha sonora para um documentário sobre o poeta alagoano Ledo Ivo. O terceiro, Chau no Capricho, que integra a coleção Música Popular Alagoana – vol. 3, foi gravado ao vivo no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, em 2008. Em 2017, lançou seu 4º CD Meu Pife, Meu Amigo!, com 12 composições autorais, dentro das comemorações dos 107 anos de fundação do Teatro Deodoro e agora, participa dos 108 anos, com lançamento de seu documentário.

Chau do Pife está feliz da vida com o documentário e acredita que o lançamento será um momento de muita emoção. “Comecei a tocar para espantar os passarinhos na roça. Meu pai mandava fazer isso e acabou me colocando na profissão. Já passei por muita coisa nessa vida e sempre com o pife do lado, tocando. Quero me ver na tela e saber que o Chau existe em um documentário. Tenho um amor muito grande pelo Teatro Deodoro, que é a minha segunda casa, estou muito feliz em participar dos seus 108 anos”, disse Chau do Pife.

“Desde a primeira vez que ouvi o Chau tocar, há 16 anos, fiquei impressionado e sempre tive a vontade de fazer um registro sobre a vida dele e chamei o Celso Brandão. Passamos quatro meses de filmagens e mais uns três de edição. O documentário está bem bonito”, contou Fernando Fiúza.

Ainda na sexta, às 21h, o Café da Linda apresentará o happy hour especial com Encontro de Divas, com Wilma Miranda e Leureny Barbosa apresentando repertório de MPB e bossa nova. Em um formato bem intimista, elas estarão acompanhadas de Wilbert Fialho no violão. O couvert artístico custa R$ 10.

“O teatro é pura vida, um renascer todos os dias, estar no teatro é estar no céu. Eu amo o Teatro Deodoro, a melhor casa de espetáculos de Alagoas. Inclusive, já trabalhei no teatro. Estou muito feliz em participar dos 108 anos, que representam muita história, com a minha irmã Leureny, vamos fazer uma bagunça grande e bem gostosa”, afirmou Wilma Miranda.

A cantora Leureny também falou sobre a emoção de participar do aniversário do Deodoro. “O Teatro Deodoro é como uma casa, sagrado. Às vezes, eu me benzo quando passo por aqui, como se fosse uma igreja. E ele tem a mesma idade da minha mãe. É emocionante fazer parte deste momento”, concluiu Leureny Barbosa.

SERVIÇO:

Aniversário de 108 anos do Teatro Deodoro – Lançamento do Documentário sobre Chau do Pife e Encontro com as divas Wilma Miranda e Leureny Barbosa.

Quando – Sexta-feira (16), a partir das 19h30.

Local – Teatro Deodoro, Centro de Maceió.

A entrada para o documentário é gratuita, já o couvert para o happy hour especial custa R$ 10,00.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH