Cidades

14 de novembro de 2018 20:15

Sindgráficos afirma que oito gráficos foram demitidos na Gazeta de Alagoas

Presidente comentou que, na reunião, deu sugestão que demissões fossem homologadas no Sindgráficos

↑ José Paulo Gabriel (Foto: Lucas França)

O presidente do Sindicato dos Gráficos de Alagoas (Sindgráficos) e também da Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos do Estado de Alagoas (Jorgraf), José Paulo Gabriel, participou, nesta quarta-feira (14), de uma reunião no prédio da Gazeta de Alagoas e recebeu a informação de que oito gráficos foram demitidos. O sindicato esteve presente no local para acompanhar a decisão da empresa sobre a diminuição do número de funcionários gráficos, após a decisão da Gazeta de Alagoas de transformar o jornal diário em um semanário.

“A reunião foi esclarecedora para dizer o óbvio. A empresa tem o poder de demitir quando quiser. Como gesto de cortesia, eles convocaram a reunião para explicar toda a situação. Mas o que eu queria saber era quantos gráficos iriam ser demitidos. A diretoria da Organização Arnon de Mello me explicou que iriam ser 31 jornalistas demitidos. Eram três repórteres em Arapiraca e não vai ficar nenhum. Dos gráficos, foram demitidos oito funcionários, sendo seis encartadores e dois que trabalham na área de CTP. Me disseram que nenhum gráfico que trabalha no parque gráfico da Gazeta de Alagoas será demitido”, disse Gabriel.

Além dos oito gráficos demitidos, Gabriel comenta que 18 distribuidores também vão deixar o quadro de funcionários da empresa. “Eles usarão a impressora rotativa para imprimir o próprio semanário e também farão alguns serviços para outras empresas”, afirmou o presidente do Sindgráficos.

José Paulo Gabriel comenta que o Sindgráficos vê a demissão dos funcionários como efeito natural de um mercado que já vem em crise há muitos anos. “O mercado gráfico está em crise desde que apareceu o computador na sociedade. Depois, o mercado gráfico se ergueu novamente. Foi criado o design gráfico, por exemplo. Foram criadas outras funções em contrapartida com as funções que foram extintas”, comentou.

Homologação das demissões

O presidente do sindicato comentou que, na reunião, deu a sugestão que as demissões fossem homologadas no Sindgráficos. “Pedi isso por conta de várias demandas que a Gazeta de Alagoas tem de pendências antigas e o trabalhador deve ter uma assistência mais segura, e essa assistência tem que ser sindical”, declarou Gabriel.

Reforma trabalhista

Segundo José Paulo Gabriel, perder o emprego, atualmente, é desastroso, para quem atua no mercado gráfico. “O mercado não está organizado nem absorvendo, pelo contrário, está desorganizado. Isso não é só o mercado gráfico, é toda economia brasileira, e nós sabemos o motivo: a reforma trabalhista, que veio com a promessa de consolidar dois milhões de empregos e hoje não fez nem 20% disso um ano depois. Não reflete aquilo que aqueles políticos falaram. A reforma trabalhista foi um engodo”, afirmou.

Fonte: Texto: Rívison Batista

Comentários

MAIS NO TH