Cidades

18 de julho de 2018 17:48

Trajeto dos ônibus volta ao normal após reunião no Ministério Público

Impasse envolvia mudança na rota de linhas que servem a conjuntos em Maceió

↑ Reunião contou com representantes da instituição ministerial, moradores dos conjuntos, Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e da empresa Real Alagoas (Foto: Alcilene Vieira / Cortesia ao Tribuna Hoje)

O impasse que envolvia a mudança no itinerário das linhas de ônibus que servem aos conjuntos Graciliano Ramos e Village Campestre I e II foi resolvido após atuação do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL), por meio de um trabalho conjunto das Promotorias de Justiça da Fazenda Municipal e do Consumidor. Durante reunião, realizada nesta quarta-feira (18), com os representantes da instituição ministerial, moradores dos conjuntos, Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e da empresa Real Alagoas foi decidido que as alterações serão canceladas e um novo estudo será entregue e discutido com a população em um prazo de 30 dias.

A moradora do Conjunto Graciliano Ramos Alcilene Vieira foi à reunião e afirmou estar aliviada com o resultado. “A proposta de unir itinerários não é viável, como foi colocado na reunião, e também a todo momento pela comunidade desde sábado (14). Não adianta diminuir o tempo de espera dos ônibus se iríamos passar mais tempo dentro do transporte com um percurso muito maior”, declarou a moradora.

A reunião foi comandada pelo promotor de justiça de defesa do consumidor, Marx Martins e pelos promotores da Fazenda Municipal, Fernanda Moreira, Jorge Dória e Marcus Rômulo. Também ficou determinado que em breve acontecerá uma inspeção nas linhas dos ônibus para saber como estão funcionando e que melhorias podem ser apontadas.

“O mais importante é que o interesse público prevaleceu. Ouvindo a população, a SMTT resolveu fazer um novo estudo para, futuramente, estabelecer um novo trajeto para os ônibus. Mas antes a população será ouvida e dará sua opinião. A intenção é beneficiar os moradores dos conjuntos e otimizar os trajetos para que fiquem mais rápidos. Além disso, em breve faremos uma inspeção no atual itinerário para saber como ele funciona, para que, se necessário, possamos ter base e argumentar com mais profundidade sobre futuras mudanças”, afirmou o Marx Martins.

A promotora de Justiça Fernanda Moreira lembrou que as mudanças são possíveis e até previstas nos contratos das empresas. Entretanto, é preciso sempre levar em consideração as reais necessidades da população antes de sua efetivação. “Qualquer modificação é possível e prevista em lei. Mas é preciso obedecer critérios e atender ao interesse do consumidor. Claramente, o novo trajeto adotado não agradou aos moradores dos conjuntos. Ou seja, eles sentem que a mudança não atende aos interesses dele. Todos foram ouvidos, a SMTT usou do bom senso e chegamos a um denominador comum”, disse.

“O importante é servir aos cidadãos, a satisfação deles é o mais importante. Claro que entendemos a necessidade da mudança e a otimização do serviço e acreditamos que essa era a intenção da prefeitura e da empresa que cuida das linhas que servem aos conjuntos. Mas essa otimização precisa se coadunar com a rotina dos cidadãos. Esperaremos o próximo estudo, ouviremos a população e em conjunto, novos benefícios serão implementados”, declarou o promotor Marcos Rômulo.

O promotor de Justiça Jorge Dória afirmou que o Ministério Público vai acompanhar os estudos envolvendo as futuras mudanças nos trajetos. “Sem dúvida que seguiremos acompanhando qualquer proposta para novos itinerários na região dos conjuntos Graciliano ramos e Village I e II”, disse.

Além dos promotores de justiça, dos representantes da SMTT e dos moradores, a reunião contou com a presença da procuradora do Ministério Público de Contas de Alagoas, Stela Mero.

Superintendência

Em nota, a SMTT informou que os ônibus voltaram a circular com o mesmo itinerário de antes, conforme acertado em reunião com representantes MPE, dos moradores e da empresa. O órgão afirmou que vai apresentar uma nova proposta para as linhas em até 30 dias.

“As negociações só foram realizadas após a desobstrução dos terminais e das linhas de ônibus que estavam impedidas de circular”, afirmou Antônio Moura, titular da SMTT.

Fonte: Tribuna Hoje com assessorias

Comentários

MAIS NO TH