Cidades

17 de julho de 2018 19:58

Moradores mantêm protesto contra mudança de itinerário dos ônibus

Cerca de 100 pessoas se concentraram no terminal do Graciliano nesta tarde

↑ Moradores do Graciliano Ramos protestam contra mudança de trajeto dos ônibus do conjunto (Foto: Alcilene Vieira / Cortesia ao Tribuna Hoje)

O protesto contra a mudança de itinerário de ônibus dos conjuntos Graciliano Ramos e Village, na parte alta de Maceió, continuou nesta terça-feira (17). Desde segunda-feira (16), os ônibus que circulam pelos dois conjuntos não estão saindo para as viagens pela capital e os moradores reivindicam que os coletivos voltem a circular com o trajeto que faziam antes da mudança. Durante os dois dias de manifestação dos populares, não houve nenhum registro de confusão ou vandalismo. “Essa mudança dificultou a vida de todos. Apenas queremos que o itinerário volte ao normal”, disse uma moradora à reportagem.

Cerca de 100 pessoas se concentraram no terminal rodoviário do Conjunto Graciliano Ramos no final da tarde desta terça. Alcilene Vieira é jornalista e moradora do conjunto. À reportagem, ela afirmou que, na manhã desta quarta-feira (18), populares irão ao Ministério Público Estadual (MPE) para entregar um abaixo-assinado que pede a volta do antigo trajeto e participar de uma reunião no órgão.

“Nessa manifestação, tem gente moradora dos loteamentos Parque das Árvores, Acauã e outros locais. O que acontece é que, antes dessa mudança, as linhas que tinham no Graciliano já não atendiam a demanda da população. De manhã, a demanda é enorme e os coletivos já saíam superlotados em direção ao Centro. Com essa mudança, vai juntar o pessoal do Graciliano com o do Village. Se já saía superlotado apenas com moradores das adjacências do Graciliano, imagine como será agora? Sem falar no tempo do percurso que aumentou cerca de 40 minutos”, explica a moradora.

A popular diz que, com o novo trajeto dos ônibus da localidade, os coletivos que saem do Graciliano Ramos, além de passarem por loteamentos próximos, ainda farão um ‘circular’ pelos conjuntos Village I e Village II, atrasando a vida de quem depende do transporte público para se locomover. “Uma viagem que duraria, mais ou menos, uma hora e dez vai durar, em média, duas horas”, diz Alcilene Vieira.

Os moradores que estavam na manifestação dessa terça-feira no Graciliano afirmam que a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) colocou um aviso no mural do terminal do conjunto alertando que a mudança de itinerário aconteceria, porém, de acordo com os moradores, não houve diálogo algum entre o órgão e a população.

“Não houve nenhuma reunião com o povo que depende do transporte. O que houve foram reuniões com presidentes de associações. [Os agentes da SMTT] disseram que a mudança estava predefinida em um edital, mas que edital é este ninguém sabe. Essa mudança, ao invés de melhorar o transporte público, só veio para piorar. Quem decidiu essa mudança não precisa pegar ônibus toda manhã para ir ao trabalho. Não sabem o que a população passa. Cada um sabe onde o sapato aperta”, declara a jornalista.

Fernando José dos Santos é residente do Conjunto Village II e é representante dos moradores do local. Mais conhecido como Fernando do Village, ele afirma que o protesto também continuou nesta terça no terminal do conjunto. “No Village, também estamos em manifestação. Foi uma unificação das duas comunidades. Queremos o trajeto de volta como era antes”, afirma o morador.

SMTT e MPE

Em nota, a SMTT informou que está aberta ao diálogo com os moradores do Graciliano Ramos e do Village Campestre. “A SMTT pede a colaboração das comunidades para que os ônibus possam circular. Com a observação diária, será possível realizar mudanças e ajustes, caso sejam necessários”, afirmou a superintendência.

Já o MPE, também em nota, informou sobre a reunião desta quarta-feira. “O Ministério Público participará de uma reunião entre representantes dos moradores dos conjuntos Graciliano Ramos e Village Campestre, Prefeitura de Maceió e donos das empresas dos ônibus que atuam na região. No encontro, serão tratadas as questões envolvendo mudanças do itinerário das linhas que servem aos dois conjuntos. A reunião será coordenada pelos promotores da Fazenda Municipal, Fernanda Moreira, Marcus Rômulo e Jorge Dória, e o promotor do Consumidor, Max Martins”, afirmou o Ministério, completando que a reunião começa às 9h e acontecerá na sede do MPE, no bairro do Poço.

Fonte: Texto: Rívison Batista

Comentários

MAIS NO TH