Cidades

17 de julho de 2018 08:41

Golpe promete veículo barato e em domicílio

Anunciantes utilizam informações não autorizadas de revendedoras, pedem documentos de clientes e pagamento adiantado

↑ Veículo Celta ano 2007 é anunciado pelos golpistas pelo valor de R$ 7 mil e recebimento em casa (Foto: Reprodução)

Um anúncio de um veículo em excelentes condições de uso, facilidade para pagamento e entrega em domicílio em um site de vendas. Cuidado! Pode ser golpe. Em Alagoas não há informações precisas de quando este tipo de ação começou, mas há cerca de um mês a prática se intensificou e desta vez usando o nome de revendedoras de veículos “reais”.

Há cerca de uma semana a reportagem da Tribuna Independente vem fazendo contato com ao menos quatro anunciantes que deram as mesmas informações a partir de contas comerciais. Num deles, um veículo Celta ano 2007, com funções como vidro elétrico, travas elétricas, som multimídia, quatro portas e revisado pelo valor aproximado de sete mil reais.

Além do valor chamativo, eles oferecem ainda parcelamento com pagamento em promissórias e a possibilidade de o cliente receber o veículo em casa, desde que preencha um “cadastro”, fornecendo dados pessoais e cópias de documentos e faça um pagamento antecipado. “Tudo com responsabilidade e confiança”, afirmou um dos vendedores.

Com a realização do cadastro, o cliente precisa depositar um valor de entrada para garantir a compra do veículo ou o envio para o endereço informado. O pagamento é feito mediante depósito em conta tipo pessoa física.

Para legitimar a ação, eles utilizam nomes e informações de concessionárias reais. Para tanto, enviam imagens da fachada, certidões negativas, cadastro empresarial, mas com um detalhe, não utilizam o telefone de nenhuma das lojas e ao visitar pessoalmente a revendedora os interessados são surpreendidos com a informação de que o carro nunca foi vendido lá. Após alguns dias do primeiro contato telefônico o número é desativado e novos anúncios são inseridos pelas mesmas pessoas.

Em uma das conversas, um dos vendedores afirma que o veículo estaria em Arapiraca. Três dias depois, a informação é de que o veículo seria de outra loja, agora em Maceió.

As revendedoras citadas foram procuradas pela reportagem. Além de não possuir nenhum dos carros anunciados em seus catálogos de venda, a empresa de Arapiraca informou que não faz revenda de seminovos por meio de anúncios, tampouco oferece serviço de entrega dos veículos.

Segundo eles, a procura por veículos anunciados tem sido grande.

“Temos conhecimento do fato. Mas quem vamos acionar? Já fomos orientados pelo departamento jurídico, juntamos todas as provas que não temos relação alguma com este anúncio até porque não oferecemos este tipo de serviço. Algumas pessoas ligaram para nossa loja contestando, mas não possuímos relação alguma com isso. Eles utilizam informações que qualquer um pode ter acesso na internet”, pontuou o funcionário da concessionária de Arapiraca.

Polícia Civil orienta vítimas a registrar Boletim de Ocorrência

 

Já uma revendedora de veículos situada em Maceió, também citada nos anúncios, afirma que só realiza vendas ou simulações pessoalmente e que os serviços de financiamento são vinculados a instituições bancárias. O vendedor informou que a loja tem sido procurada por interessados nos anúncios, mas ao chegar ao local, constatam a farsa.

“Algumas pessoas vieram até a loja procurando esses carros aí do anúncio, mas eu falei que nosso trabalho não ocorre dessa forma. Eles saem chateados e nós perdemos tempo atendendo clientes que não vão comprar aqui. Hoje [segunda-feira,17] entrei em contato com um desses números anunciados e pedi que parassem de usar o nome da nossa loja. Se continuarem vamos acionar a polícia”, explica o vendedor de uma loja no bairro da Levada, em Maceió.

Ainda segundo o funcionário é preciso cautela na hora de negociar um produto, principalmente quando a oferta envolver itens de alto valor e com condições facilitadas.

“As pessoas precisam prestar atenção porque como você vai pagar por um carro que só viu em uma foto? É preciso ver as condições do veículo, a procedência. Por isso nós só negociamos pessoalmente, para evitar qualquer problema”, completa.

A Polícia Civil foi procurada pela reportagem. Segundo a assessoria de comunicação do órgão, até o fechamento desta edição não há registro de ocorrência envolvendo este tipo de ação, mas orienta que as vítimas procurem a delegacia mais próxima para realizar o Boletim de Ocorrência.

O Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor de Alagoas (Procon) faz um alerta para transações realizadas por meio de anúncios em sites de venda.

“Ao realizar compras no comércio eletrônico, os consumidores devem manter-se atentos aos detalhes que, muitas vezes, passam despercebidos, mas podem ter importância crucial, posteriormente na hora de fazer valer seus direitos. Antes de finalizar a aquisição do produto, um dos pontos mais importantes é conhecer a credibilidade dos sites em vista. Para tanto, o Procon/AL, em parceria com o Procon/SP,que mantém atualizada uma lista de sites que devem ser evitados na hora de efetuar compras online”, pontua o Instituto.

Ainda de acordo com o Procon, é necessário que o cliente reúna o maior número de informações como buscas eletrônicas e por meio do CNPJ no site da Receita Federal.

“O portal disponibiliza informações de outros consumidores que já tenham comprado nesses sites, dando um ok para as empresas confiáveis. Depois de constatar que a empresa é confiável, o consumidor pode seguir com sua compra. Mas é importante verificar sempre quais os procedimentos para reclamação, devolução do produto e o prazo de entrega”, reforçou o diretor presidente, Galba Novaes Netto.

A orientação é procurar o Procon em caso de dúvidas ou denúncias pela Central de Atendimento 151 (ligação gratuita) ou nos atendimentos presenciais do Procon.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH