Cidades

7 de maio de 2018 18:50

Militares rejeitam dividir reajuste salarial de 12% até 2022

A tropa não descarta a possibilidade real de aquartelamento depois da assembleia de hoje

↑ Em assembleia, militares rejeitam dividir reajuste salarial de 12% até 2022 (Foto: Cortesia/Divulgação)

Uma nova assembleia dos militares foi realizada na tarde desta segunda-feira, em frente ao Palácio República dos Palmares, no Centro de Maceió. A categoria que envolve policiais e bombeiros rejeitaram o reajuste de 12% ofertado pelo Governo de Alagoas divididos em quatro anos.

A tropa não descarta a possibilidade real de aquartelamento depois da assembleia de hoje.

De acordo com a última proposta, o Estado aceitaria pagar os 12%, com 5% em 2019, outros 5% em 2020, 1% em 2021 e o outro 1% em 2022. Porém, os militares disseram não, como já aconteceu em outras ocasiões, e negociam pelo pagamento do percentual em duas vezes, sendo 6% em 2019 e os outros 6% em 2020.

Em nota, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), enfatizou que tem procurado resolver todos os pleitos das associações militares alagoanas, respeitando as possibilidades financeiras do Estado.

Além de lamentar a decisão de recusar a proposta dada pelo governo e esclarecer que a Mesa de Negociação continua sendo o canal de diálogo com os servidores públicos estaduais, a Seplag reforça que está aberta para receber e conversar com todas as partes que trabalham pelo bom andamento da máquina pública. A pasta ressalta ainda que não se nega a receber a categoria, uma vez que a Mesa de Negociação é o instrumento pelo qual o Estado se utiliza para discutir, em comum acordo, todas as tratativas que envolvam o funcionalismo público estadual“.

Fonte: Tribuna Hoje / Com agências

Comentários

MAIS NO TH