Cidades

31 de janeiro de 2018 08:13

Planos de saúde perdem 17 mil usuários em Alagoas

Segundo dados da ANS, estado é o terceiro do país em redução no número de contratos em 2017, com queda de 4,31%

↑ (Foto: Reprodução)

O mercado de planos de saúde fechou 2017 com retração de – 4,31% no total de beneficiários de planos médico-hospitalares em Alagoas.

Houve rompimento de 17.284 mil vínculos segundo números divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Em quanto em dezembro de 2016 o estado fechou o ano com 400.300 beneficiários, em 2017 foram 383.016 vínculos.

No ranking nacional Alagoas é o terceiro estado do país que teve a maior redução nos planos de saúde. Perdendo apenas para Mato Grosso do Sul que teve uma redução de -13,37% e Roraima (-4,22%).

Já no ranking da região Nordeste o estado foi o que mais registrou perda. Seguido de Alagoas estão Pernambuco (-2,6%) e Bahia com (-0,63%). Os demais estados da região registram alta nos números de beneficiários.

Até o ano passado a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que 87% da população alagoana dependiam do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com a queda no número de usuários de planos de saúde, o percentual provavelmente aumentou. Agora, 17.284 mil ex-beneficiários dos planos serão assistidos pelo SUS.

Para o economista Rômulo Sales, o desemprego e crise econômica estão entre os fatores que contribuíram para diminuição no número de usuários de planos.

“Em 2017, o recuo da taxa de desemprego foi marcado pelo aumento do trabalho por conta própria e sem carteira assinada. O emprego com carteira assinada segue com dificuldades. Ou seja, o número de pessoas com plano de saúde diminuiu por conta disso, menos empresas estão contratando”, explica o economista.

 

Média geral de redução no País foi de 0,59%, aponta ANS

O levantamento da ANS mostra que o número de beneficiários de planos de saúde caiu 0,59% em 2017 no Brasil passando de 47,58 milhões no ano anterior para 47,3 milhões.

Apesar da redução, o número de pessoas que passaram a ficar descobertas é menor que em 2016, quando os planos perderam 1,4 milhão de usuários.

O levantamento da ANS mostra ainda que, em comparação com o mesmo período de 2016, houve aumento no número de beneficiários de planos médico-hospitalares de 13 estados brasileiros: Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Sergipe. Minas Gerais foi o estado com o maior crescimento notificado (números absolutos), 33.350 usuários, passando de 5.068.820 beneficiários, em 2016, para 5.102.170, em 2017. Em segundo lugar, ficou Ceará, com crescimento de 32.073 usuários, e em terceiro, Santa Catarina, com 22.043 usuários a mais.

Mesmo com a queda na comparação 2016/2017, na passagem de novembro para dezembro de 2017, houve um aumento de 108.551 beneficiários em todo país.

Em novembro, o total de pessoas seguradas era de 47.196.394, enquanto em dezembro este total passou a 47.304.945.

Seguro odontológico ganha cada vez mais adesões

Na contramão de planos médico-hospitalares, os planos odontológicos individuais têm ganhado cada vez mais espaço no mercado brasileiro e registraram crescimento em todo o País. Em Alagoas, houve um aumento de 6,27%.

Em 2017, houve um aumento de 16.451 beneficiários exclusivos de planos odontológicos no estado. O ano fechou com 278.700 contra 262.249 no ano anterior.

Apenas o Distrito Federal registrou redução em números de usuários de planos odontológicos.

Em 2016, o estado estava até dezembro com 500.765 usuários e em 2016 reduziu para 500.207.

Em todo o Brasil, no que diz respeito aos planos odontológicos o crescimento foi de 155.962 usuários chegando aos 23,2 milhões de beneficiários.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH