Cidades

12 de dezembro de 2017 10:54

Após denúncias, TJ inspeciona Penitenciária de Segurança Máxima

Direção do presídio afirmou que as acusações sobre revistas vexatórias e problemas com alimentação são inverídicas

↑ Servidores do Tribunal de Justiça realizaram a inspeção o presídio, sob a coordenação (Foto: Caio Loureiro)

A equipe do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário – GMF, coordenada pelo magistrado Josemir Pereira, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), inspecionou a Penitenciária de Segurança Máxima (PSM) de Maceió, nesta segunda-feira (11), após denúncias de familiares de presos acerca de revistas vexatórias durante as visitas, e o descarte de alimentos levados pelos parentes aos presos.

“Foi recebida uma denúncia ontem pelo GMF de que houvera durante uma visita de familiares no presídio, algum tipo de tortura psicológica e falta de alimentação – e quando os familiares levavam os seus alimentos, eram jogados fora pela administração”, explicou Josemir Pereira, coordenador do GMF, que tem a supervisão do desembargador Celyrio Adamastor Tenório Accioly.

O juiz também buscou informações sobre o assassinato do reeducando Ascânio Trindade da Silva, na quinta-feira (7), dentro da unidade. “Viemos saber como estão sendo feitas as apurações do crime. Já foi nomeado um delegado, que já obteve algumas informações, e nós vamos manter contato com a Secretaria de Defesa Social”, relatou.

De acordo com o coordenador, a Direção do presídio afirmou que as acusações são inverídicas. “Solicitamos informações por escrito para que eles se defendam e demonstrem a seriedade do trabalho”, disse o juiz.

Também participaram da inspeção o médico Georges Basile o engenheiro Rodrigo Evaristo, ambos integrantes do GMF; Everton Silva, servidor da Vice-Presidência e secretário do GMF; e os assessores da Vice-Presidência Giovanni Roncalli e Igor Medeiros. Um relatório com as informações colhidas será encaminhado à Presidência do TJ e à do Conselho Nacional de Justiça, no prazo de 10 dias.

O Grupo de Monitoramento realiza constantemente fiscalizações nas unidades penitenciárias, auxiliando a 16ª Vara de Execuções Penais de Maceió, que também tem essa atribuição. Ainda na segunda, também foi realizada uma inspeção de rotina no Presídio Feminino Santa Luzia.

Comentários

MAIS NO TH