Cidades

9 de novembro de 2017 07:50

Celular e direção: combinação gravíssima

Infração é a sexta causa de multas em Maceió

Uma pesquisa nacional produzida pela empresa Arteris, constatou que 51% dos brasileiros reconhecem que utilizam o aparelho enquanto dirigem.

Em Maceió, usar o celular na direção de veículos é a sexta causa de multas de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

Somente de janeiro a outubro deste ano o órgão registrou 4.761 infrações envolvendo aparelhos celulares na capital.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) define o uso do aparelho ao volante como infração gravíssima. A penalidade corresponde a sete pontos na carteira mais multa de R$ 293,47. Duas tipificações estão passíveis de multa, o uso e manuseio, quando o condutor verifica chamadas ou mensagens e a utilização, quando está em ligação. Em Maceió, foram 3145 multas por uso e manuseio e outras 1616 por atender chamadas.

RANKING DAS INFRAÇÕES

No ranking de multas registradas pela SMTT este ano, transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% vem em primeiro lugar. Em dez meses foram registradas 137.116 multas.

Em segundo lugar aparece a infração de transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50%.

Os dados da SMTT apontam 10.623 multas por transitar pela faixa azul, o que coloca esse tipo de infração em terceiro lugar no ranking.

Já estacionar em local ou horário proibido especificamente pela sinalização aparece em quarto lugar, com 8.170 multas registras.

E em quinto lugar está o avanço do sinal vermelho do semáforo. A SMTT informou que foram registradas na capital 5.578 multas de janeiro a outubro deste ano.

Flagra de condutores com o aparelho ao volante é comum

Nas ruas, encontrar condutores dividindo a atenção entre o celular e a direção do veículo é comum. A reportagem da Tribuna Independente já flagrou inclusive um motociclista em condução com o celular nas mãos.

Uma condutora que preferiu não ser identificada conta que foi multada este ano pelo uso de celular enquanto dirigia. Para ela, já virou rotina, embora reconheça que precisa mudar o hábito.

“Apesar de já ter me acostumado a atender ligações e responder mensagens sei que isso atrapalha. Minha filha de 12 anos sempre reclama comigo, mas na rotina agitada onde é preciso fazer várias coisas ao mesmo tempo acabamos cometendo esses erros. Tento me policiar e sei que preciso me policiar ainda mais, porque acaba distraindo mesmo”, diz

Erasmo Oliveira é taxista há 18 anos. Ele afirma que não utilizar celular enquanto dirige, mas diz que é comum encontrar no trânsito motoristas distraídos ao telefone.

“Sempre vejo. O ser humano é muito teimoso, acha que enquanto não acontecer nada está bom. Só toma atitude quando acontece. Quando o meu celular toca eu paro ou não atendo”, garante.

Já o militar José Terto não esconde que usa o celular enquanto dirige. Ele também acredita que a maioria dos motoristas não conseguem ignorar o uso ao.volante.

“Todos os motoristas usam. Se a pesquisa diz que é 51% para mim é 99%. Quem diz que não usa é mentiroso, porque é impossível ver o celular tocando e não atender, não prestar atenção”, sentencia.

 

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH