Cidades

18 de setembro de 2017 09:59

Conferência vai avaliar políticas públicas de assistência social em Alagoas

Encontro ocorre nos dias 26 e 27 de setembro na XI Conferência Estadual; evento é espaço de participação democrática onde usuários são protagonistas

“Garantia de Direitos no Fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social”. Com esse tema o Conselho Estadual, com apoio da Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), promove, a partir do dia 26 de setembro, a XI Conferência Estadual de Assistência Social, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no Jaraguá.

Durante dois dias, 600 conferencistas deverão analisar e deliberar as prioridades para fundamentar o Pacto de Aprimoramento da Gestão Estadual do Suas em Alagoas (2016-2019), avaliar a situação da Assistência Social e proporcionar novas diretrizes para os avanços do SUAS.

“A Conferência é um espaço de participação democrática, onde os usuários são os protagonistas. É uma oportunidade de reafirmar o papel da assistência social como uma política de garantia de direitos e acesso aos serviços para melhoria das condições de vida e empoderamento dos usuários”, diz a presidente do Ceas, Maria das Graças Bezerra.

Foram convocados para participar os delegados representantes governamentais, representantes da sociedade  civil, conselheiros do Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas/AL), titulares e suplentes, convidados e observadores, todos com direito a voz e voto.

O encontro também funciona como um dos pré-requisitos para a conferência nacional, que acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro, em Brasília. Dentre os 600 conferencistas alagoanos, 30 serão eleitos para esta próxima etapa.

Os temas que irão nortear as discussões foram subdivididos em quatro eixos: A proteção social não-contributiva e princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais; Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS; Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais; e a legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e a corresponsabilidade dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH