Cidades

30 de agosto de 2017 08:47

Alagoas segue com chuvas até fim de setembro, diz meteorologista

De acordo com previsões meteorológicas, condições climáticas de inverno prolongado devem se repetir em 2018

As chuvas vão continuar pelas próximas semanas em Alagoas, pelo menos até o final de setembro, afirmam meteorologistas. De acordo com o meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Luiz Carlos Molion, para o ano que vem a previsão é de repetição nas condições de inverno chuvoso e prolongado.

“A gente espera que a partir do dia 21 ou 22 de setembro, que é quando o sol retorna ao hemisfério sul, iniciando o que nós chamamos de primavera. Nessas circunstâncias, podemos contar de 30 a 35 dias para que o tempo fique mais seco e a gente tenha o retorno do sol. Eu diria que não devemos esperar mudanças nessas precipitações até a terceira semana de setembro. A previsão para o ano que vem, 2018, é de um ano semelhante a este, estamos prevendo que teremos um La Niña moderado e 2018 seja um ano chuvoso”, explica.

Segundo o professor as chuvas têm se concentrado nas regiões litorâneas do Nordeste e que os fenômenos ligados as precipitações abundantes na quadra chuvosa são os mesmos que ocasionam a continuidade das chuvas.

“Essas frentes frias ou os restos delas, que passam pela Argentina, Sul do Brasil e sobem, que estão provocando essas chuvas. É um ano atípico se nós considerarmos o ano de 1975 para cá. Na realidade, na década de 1960 era mais comum. Houve uma parada, mas agora parecem estar retornando e existe uma boa chance de nos próximos dez, quinze anos termos invernos como esse que estamos vivendo”, explica.

INESPERADO

Chuva ultrapassa previsão de especialistas

O meteorologista da Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Vinícius Nunes Pinho, destaca que a duração do período chuvoso é considerada inesperada.

“A gente não esperava que fosse se prolongar por tanto tempo. A nossa expectativa é que essas chuvas durassem até as primeiras semanas de agosto, mas depois diminuísse o volume de chuvas, o que aconteceu um pouquinho, mas já observamos chuva forte quase todos os dias, principalmente aquela chuva da madrugada. Este ano, inclusive tivemos registros de temperaturas bem baixas”, pontua.

Pinho esclarece que o inverno em Alagoas rendeu acúmulo de chuvas acima da média. Enquanto no ano passado foram acumulados 600mm em toda a estação, nos trinta e um dias de julho deste ano choveu o equivalente a isto.

“Em relação ao volume de chuvas foi bem acima do que a gente esperava. Em Maio choveu acima de 800mm, em junho acima de 700mm e em julho mais que 600mm, ou seja, é mais do que no ano passado, que foi bem abaixo da normalidade, não chegou a 200mm por mês. A gente não teve nem 600mm de chuva em todo o inverno do ano passado”, disse Vinícius.

O meteorologista da Semarh reforça que a partir do mês de setembro as chuvas ficarão mais escassas.

“Acreditamos que a partir dos primeiros dias de setembro o tempo comece a ficar mais firme e que a gente já comece a ter temperaturas mais elevadas. Existem alguns estudos que dizem que o ano de 2018 vai ser chuvoso, só não tenho como te afirmar se vai ser tão ou mais chuvoso quanto este ano. Mas a tendência é de um ano também chuvoso, com chuvas na normalidade”, diz Pinho.

Com as chuvas durando um pouco mais, as reservas hídricas do estado têm sido beneficiadas, segundo ele. As regiões do Agreste e Sertão também foram beneficiadas e conseguiram acumular um item que passou muito tempo em falta: a água.

“Em relação a umidade do solo, reserva hídrica, melhorou consideravelmente. Hoje, os principais reservatórios do estado estão com níveis bastante elevados. Nós temos água suficiente para passar meses, mesmo que não chova, mas é importante manter o consumo consciente, porque no caso de um período de verão muito seco, podemos ter problemas lá para março ou abril”, pontua.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH