Cidades

19 de agosto de 2017 12:41

Centro Pop trabalha cuidados de saúde com população de rua

Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP 1), leva ao conhecimento dos usuários orientações sobre o uso correto de ervas medicinais

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), por meio do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP 1), leva ao conhecimento dos usuários orientações sobre o uso correto de ervas medicinais. A ação é desenvolvida pelo educador social, professor de educação física e mestre em capoeira, Ivanildo Antônio, conhecido como mestre Besourão.

“Esta já é a terceira aula que realizo e elas funcionam como um alerta para a saúde dos usuários que convivem diariamente nas ruas com problemas de saúde, como cortes, doenças sexualmente transmissíveis. As orientações que eles recebem são um alerta para os cuidados com a saúde do corpo, a higiene e a autoestima”, diz o professor de educação física, Ivanildo Antônio.

Ivanildo revela que já ensinou nas aulas a fazer sedativos com o uso de barbatimão e outras ervas medicinais como a aroeira e sambacaitá. O professor leva as amostras que são apresentadas aos usuários que podem manipular cada uma delas. Além disso, um vídeo educativo é apresentado. Nele um especialista fala das plantas, do uso medicinal e do nome científico de cada espécie já analisada pela ciência e que teve a eficácia comprovada na saúde humana.

Um dos alunos que fez parte da oficina foi Joseph Júnior. Ele diz que participa das atividades do Centro Pop para resgatar a cidadania. “Às vezes consigo dormir na casa de algum parente, quando não, é na rua. Por isso, quero tirar meus documentos que perdi e fazer um curso de porteiro para voltar a trabalhar”, diz Joseph que está em situação de rua e vem sendo acompanhado pela Semas.

A coordenadora do Centro Pop 1, Alessandra Conceição da Silva, diz que as atividades com os usuários são realizadas todos os dias. “Eles participam da roda de capoeira, do torneio de futebol, de encontros e de rodas de conversa com os técnicos sobre os direitos sociais, como a habitação”, diz Alessandra.

Jonas César de Lima, 31 anos, é outro participante das atividades do Centro Pop. Jonas diz que veio de São Paulo para Maceió há três anos porque brigou com a mãe e se separou da esposa. Deixou lá quatro filhos. Veio para Alagoas de carona porque tinha a referência do pai que nasceu em Mata Grande. “Tô esperando minha documentação ficar pronta e receber a passagem para voltar para São Paulo”, diz Jonas.

O trabalho no Centro Pop é de trabalhar a autonomia da população em situação de rua que vem sendo acompanhada pelas equipes da Semas. A secretária de Assistência Social de Maceió, Celiany Rocha, destaca ainda que os Centros POP têm um papel fundamental no resgate do projeto de vida de famílias em situação de rua. “O Centro POP tem espaço para higiene pessoal, oficinas socioeducativas e encaminhamento à rede socioassistencial. Assim que o usuário chega na unidade é  feito um cadastro, para que possamos dar os encaminhamentos necessários, como retirada de documentos, tratamento de saúde e retorno a cidade de origem”, destacou a secretária.

0800

Maceió possui dois Centros Pop, sendo uma unidade no Farol e outra no Jaraguá. Os dois equipamentos sociais da Semas não oferecem serviço de acolhimento em que o usuário dorme como se estivesse num albergue. Os dois espaços funcionam como lugares de vivência e cada um tem capacidade para atender por dia cerca de 60 usuários, sendo 30 no período da manhã e mais 30 no período da tarde.

Nestes espaços de vivência as pessoas em situação de rua se alimentam e tomam banho. Recebem orientações socioassistenciais e são encaminhadas para emissão de documentos, programas habitacionais, tratamento de dependência química, apoio psicossocial, cursos de formação e vagas de emprego.

O Centro Pop 1 fica na Avenida da Paz, número 1002, Jaraguá. Vizinho à Secretaria Estadual de Saúde. O telefone 0800 284 8048 pode ser acionado por qualquer cidadão que queira informar as equipes de abordagem social da Semas sobre a situação de vulnerabilidade social de pessoas que vivem nas ruas de Maceió. O atendimento é feito das 8h às 17h.

Fonte: Secom Maceió

Comentários

MAIS NO TH