Cidades

1 de agosto de 2017 09:42

Rodoviários rejeitam proposta de reajuste e greve continua na capital alagoana

Nova proposta surgiu e está sendo discutida na sede do Tribunal Regional do Trabalho

Atualizada às 15h05

A proposta de 4,5% indicada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Alagoas foi rejeitada por unanimidade pelos rodoviários da capital na assembleia ocorrida na manhã desta terça-feira, na garagem da Empresa Viação São Francisco, no bairro Santa Amélia, na parte alta de Maceió. Eles seguem em greve por tempo indeterminado e devem manter cerca de 30% da frota de ônibus circulando na cidade de Maceió.  

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Alagoas (Sinttro/AL), Écio Angelo, informou que às 11h terão uma nova reunião no TRT para apresentação de uma contra-proposta que é de 6% de aumento salarial e 8% no ticket alimentação.

Independente do que for resolvido no TRT, os coletivos somente retornam a circular nesta quarta-feira.

A proposta de 4,5% foi recebida com revolta por parte dos trabalhadores rodoviários que pretendem não voltar a circular nesta terça-feira.

Audiência no TRT pela manhã

A audiência de conciliação da manhã terminou sem acordo entre empresários e rodoviários. A proposta de aumento linear de 4,5% sobre o salário e ticket alimentação foi recusada na assembleia realizada pelo Sinttro. O presidente do TRT/AL, desembargador Pedro Inácio da Silva, fez uma nova proposta, dessa vez na ordem de 5%. O Sinttro se reuniu, aceitou levar a proposta para a categoria, só que exigiu a mudança em duas cláusulas referentes às datas de pagamento da folha e do ticket. Os empresários não aceitaram a proposta de 5%, nem a mudança nas cláusulas, permanecendo com o percentual de 4,5%.

O desembargador Pedro Inácio se reuniu com os representantes das empresas de ônibus, tentando chegar a um acordo que leve ao fim da greve.

Caso não haja conciliação, o desembargador irá analisar a legalidade da greve e definir o percentual de ônibus a circular durante a paralisação. O parecer da procuradora do Trabalho, Adir de Abreu, foi pela não abusividade da greve e pelo estabelecimento do percentual de 50% de circulação da frota em horário de pico e de 30% no horário normal.

Retomada de audiência

A audiência de conciliação foi reaberta na tarde desta terça. De acordo com a assessoria do TRT de Alagoas, surgiu uma nova proposta que está sendo discutida.

Comentários

MAIS NO TH