Cidades

22 de junho de 2017 15:44

Alunos de odontologia são flagrados exercendo profissão ilegalmente em AL

Clínicas e consultórios que contratam pessoas não graduadas devem responder pelo crime

Nas últimas semanas, o Conselho Regional de Odontologia de Alagoas (CRO-AL) flagrou três alunos de odontologia de instituições de ensino superior exercendo ilegalmente a profissão. Os flagrantes ocorreram nas cidades de Santa Luzia do Norte, Arapiraca e Maceió, após denúncias anônimas.

Segundo o Conselheiro Presidente do CRO João Alfredo Tenório Lins Guimarães, o exercício da odontologia por pessoa não graduada e não habilitada legalmente configura-se crime previsto na legislação penal. Além de sanções administrativas junto às instituições de ensino, os alunos flagrados pelo Conselho devem responder criminalmente perante a Polícia e o Poder Judiciário.

“Atendimentos por pessoas não habilitadas constitui risco à saúde e à vida dos pacientes,” afirmou o presidente, destacando ainda que os responsáveis por clínicas ou consultórios, que acobertam esses alunos ou qualquer pessoa não habilitada em exercício ilícito da odontologia, incorrem no mesmo crime.

A população deve estar alerta sobre qualquer situação suspeita. Para confirmar se está sendo atendido por profissional habilitado, o cidadão pode entrar em contato com o CRO-AL através do fone 3221-1726 ou através da página do Conselho na internet (www.croal.org.br).

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH