Cidades

8 de junho de 2017 16:43

Técnicos da Defesa Civil Nacional fazem levantamento de áreas de risco em Maceió

Município assegurou aproximadamente R$ 2,3 milhões exclusivos para ajuda humanitária

A Prefeitura de Maceió segue com a força-tarefa integrada para garantir a assistência às famílias atingidas pelas chuvas, estruturar áreas onde houve registro de desastres e prevenir novas ocorrências. Após ter a homologação do Governo Federal à situação de emergência decretada pelo prefeito Rui Palmeira, o Município assegurou a liberação de aproximadamente R$ 2,3 milhões exclusivos para a ajuda humanitária. Agora, a gestão pleiteia novos recursos para a segunda etapa, descrita como restabelecimento emergencial. Para isso, a Prefeitura recebeu nesta semana técnicos do Executivo Federal lotados no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), da Defesa Civil Nacional.

Secretários municipais reuniram-se com técnicos da Defesa Civil Nacional (Foto: Lucas Alcântara / Ascom – Semds)

Com a visita dos engenheiros civis Aline Costa e Rafael Machado, foi realizado um levantamento em 22 pontos da capital atingidos, todos com necessidade de intervenção do Governo Federal, em decorrência da dimensão do serviço de reconstrução e também de prevenção de novas ocorrências. Os dois técnicos da Defesa Nacional visitaram, desde domingo (04), diversas áreas.

Nesta quinta-feira (08), eles se reuniram com a equipe da Defesa Civil de Maceió, na sede do órgão, onde assistiram a imagens aéreas captadas por equipamento drone em locais críticos de difícil acesso. Após a reunião, Rafael e Aline ainda estiveram nas Avenidas Pierre Chalita e Leste Oeste, além de vistoriarem áreas dos bairros Cambona, Jacintinho e Mangabeiras.

Técnicos também avaliaram áreas de risco por imagens registradas por drone (Foto: Lucas Alcântara / Ascom – Semds)

“Fizemos uma avaliação conjunta com a Defesa Civil de Maceió para identificar as áreas que foram afetadas pelo desastre ocorrido e, a partir disso, poderemos definir quais são os pontos que vão ser enquadrados nas ações de restabelecimento emergencial. Não são ações que resolvem de forma definitiva a situação, mas elas têm um caráter de reduzir o risco ou restabelecer o serviço essencial de forma provisória, de forma emergencial, enquanto a ação definitiva não acontece. Foram feitas vistorias em diversos pontos indicados pelos técnicos locais para a gente ver o que se enquadra ou não. Além disso, também orientamos de que forma o Município deve solicitar os recursos à Defesa Civil Nacional”, explicou o engenheiro Rafael Machado.

Engenheiros orientaram equipe da Prefeirura sobre solicitações à União (Foto: Lucas Alcântara / Ascom – Semds)

Com o levantamento realizado pela Prefeitura, em conjunto com a equipe do Governo Federal, a Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil vai cadastrar as solicitações por meio do sistema S2ID, que é uma plataforma online do Governo Federal administrada pela Defesa Civil Nacional, com relatórios técnicos e registros em fotos e vídeos, projeto de engenharia e levantamento de custos. Cada solicitação de serviço é definida como meta, que vai ser analisada pelo órgão para que seja aprovada ou não a liberação dos recursos. A visita dos engenheiros a Maceió e o material entregue vão subsidiar a avaliação do Executivo.

Defesa Civil de Maceió acompanhou engenheiros durante visita a áreas de risco (Foto: Lucas Alcântara / Ascom – Semds)

As solicitações da Prefeitura devem ser realizadas em etapas, visto que, após aprovada a liberação dos recursos, o Governo Federal estabelece o prazo de 180 dias para que a obra seja concluída, incluindo todos os trâmites burocráticos para a contratação do serviço, execução e entrega.

Conforme a Defesa Civil de Maceió, as solicitações vão seguir uma ordem de urgência pela necessidade e dimensão do serviço, contemplando inicialmente os seguintes locais: Murilópolis, Ladeira da Moenda, Fernão Velho, Chã da Jaqueira, João Sampaio, Loteamento Fernandez, Avenida Leste Oeste e Conjunto Morada dos Palmares. A prioridade segue também a avaliação técnica da Secretaria Municipal de Infraestutura (Seminfra), cujo titular, Ib Brêda, acompanhou a visita dos técnicos.

Fonte: Ascom / Semds

Comentários

MAIS NO TH