Cidades

23 de maio de 2017 07:48

Em dois dias, fortes chuvas provocam estragos em Maceió

Previsão é que tempo continue chuvoso até quinta-feira nas regiões da Zona da Mata, Litoral e Baixo São Francisco

As chuvas que caíram durante o fim de semana no estado ainda vão se estender pelos próximos dias. As regiões da Zona da Mata, Baixo São Francisco e a faixa litorânea que absorve Maceió terão volumes mais intensos. Apenas em Maceió entre domingo (21) e segunda (22) choveu o equivalente a 120mm e transtornos foram contabilizados durante o período.

“Já era previsto. Inclusive no nosso alerta, emitido na sexta-feira, nós colocamos que essa chuva não iria impactar significativamente nos principais rios do estado como Mundaú e Paraíba, mas que ela poderia causar alagamentos principalmente por falhas em drenagem urbana, por conta dos córregos que enchem muito rápido. Isso tudo foi divulgado no aviso e a Defesa Civil estava ciente e se preparou para isso”, explica Vinícius Nunes Pinho, meteorologista da sala de alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh)

Já no Sertão e no Agreste, as chuvas serão rápidas, alternando com períodos secos. Segundo Pinho, os volumes ainda não resolvem a estiagem prolongada nas duas regiões. “A situação continua a mesma, Claro, deve chover um pouco nos próximos dias, mas ainda não suficiente”, esclarece.

Os avisos de precipitações estão sendo renovados desde o último sábado (20), quando o volume passou de leve para moderado. A previsão, segundo Pinho é que até quinta-feira, as chuvas continuem.

“Pelo menos até quinta temos previsão de chuva, possibilidades de pancadas intensas intercaladas com períodos mais amenos. Tempo nublado, encoberto fechado, bem típico de período chuvoso pelo menos até quinta-feira. Com essa chuva, é bem provável que a gente atinja a média para o mês de maio no estado”, aponta.

Defesa Civil registra queda de árvores e alagamentos

Em Maceió, a Defesa Civil Municipal segue em alerta. A capital registrou quedas de árvores e alagamentos durante o fim de semana e ontem (22). Segundo o secretário Adjunto Especial da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, o órgão tem atendido muitas ocorrências, mas dentro da normalidade.

“Nada de grave, mas com a chuva vão surgindo as ocorrências, as pessoas vão ficando preocupadas. Nas partes baixas de Maceió houve alagamento. Muita queda de árvore. Hoje colocamos uma lona numa barreira na Chã da Jaqueira, porque o morador retirou a vegetação. Recebemos um informe de que um prédio estaria cedendo no Santo do Eduardo mas quando os técnicos chegaram constataram que era apenas a caixa de gordura cedendo”, explica.

Uma inspeção realizada na manhã de ontem (22) no Centro de Maceió constatou que duas árvores vão precisar de remoção, devido aos danos. No local, outra árvore caiu devido às chuvas no domingo.

“Caíram três árvores, uma na Rua Augusta, no Centro. Uma na Serraria e outra no Benedito Bentes. Um coqueiro em risco no Jacintinho caiu. Queda de árvore no Vaticano. No Cepa uma árvore também caiu.  Hoje (segunda) duas árvores foram inspecionadas porque tinham risco de cair, no Centro, lugar onde caiu uma no domingo”, afirma Lemos.

Também no Centro, outra árvore caiu, desta vez nas imediações da Praça da Cadeia, na tarde de ontem. A árvore atingiu um veículo de um militar da reserva e uma vendedora ambulante que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Hospital Geral do Estado (HGE).

Moradores das proximidades do Canal da Levada e do Riacho Salgadinho foram surpreendidos com a elevação do nível. Em decorrência disto, a Praia da Avenida precisou passar por uma intensa limpeza após o acúmulo de lixo, levado pelas águas do Riacho Salgadinho.

As chuvas também podem causar ressaca em Maceió. Segundo a Capitania dos Portos de Alagoas, o mar ficará agitado e as ondas podem chegar a 2,5m de altura também até quinta-feira.  A recomendação é para redobrar o cuidado e evitar a navegação de pequenas embarcações durante o período. 

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH