Cidades

9 de março de 2017 09:33

Júri popular julga acusados de matar e jogar corpo na Lagoa Mundaú

Nicollas Gustavo e Rafael Rocha são acusados de matar Eduardo de Araújo; julgamento será conduzido pelo juiz John Silas, nesta sexta (10)

A 8ª Vara Criminal da Capital leva a júri popular os réus Nicollas Gustavo de Lima Menezes e Rafael Rocha de Oliveira pela morte de Eduardo de Araújo Sabino, no dia 27 de outubro de 2012, na favela Sururu do Capote, no bairro Vergel do Lago, em Maceió. O julgamento será conduzido pelo juiz John Silas da Silva, na manhã desta sexta-feira (10), no Fórum do Barro Duro.

De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP/AL), no dia do crime, por volta das 16h, na favela Sururu de Capote, o réu Rafael Rocha de Oliveira, conhecido como “Fininho”, com uma arma de fogo, deflagrou um tiro na cabeça de Eduardo Araújo Sabino, conhecido como “Madruga”, o matando.

Consta no inquérito policial que o denunciado foi convidado pela vítima para juntos irem às margens da Lagoa Mundaú fumarem maconha. Desconfiado de que a vítima pretendia lhe matar, recusou o convite e foi para um campo de futebol jogar bola. No local, se encontrou com seus amigos conhecidos por “Kiel” e “Perneta”, então lhes contou sobre o fato e pediu uma arma de fogo emprestada para matar a vítima. 

Com a arma emprestada pelos colegas, retornou ao local onde havia se encontrado com a vítima, aproximou-se por trás e efetuou um disparo em sua cabeça. Após ter matado a vítima, seu amigo Nicollas Gustavo de Lima Menezes, conhecido como “Guga”, o ajudou a levar o corpo para um barco e o jogaram no meio da Lagoa. 

Matéria referente ao processo número: 0725132-67.2012.8.02.0001 

Fonte: Dicom - TJ

Comentários

MAIS NO TH