Cidades

25 de dezembro de 2016 09:20

SMTT avalia operações de trânsito realizadas em Maceió durante o ano de 2016

Solicitações resultaram em 3800 ordens de serviços que geraram ações de fiscalização, eventos e outras operações

Em 2016, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Maceió teve nas demandas da população o norte para a organização dos trabalhos de fiscalização de trânsito na cidade. Recebidas pelo número 118, call center do órgão, e por meio de ofícios, as solicitações resultaram em 3800 ordens de serviços que geraram ações de fiscalização, eventos e outras operações.

Os focos da fiscalização de trânsito da SMTT incluíram o combate ao uso irregular de vagas de idosos e pessoas com deficiência, que resultou em 2 mil autuações, e o uso indevido das faixas exclusivas para garantir a fluidez do transporte coletivo urbano, que atende os mais de 300 mil passageiros que necessitam do transporte público em Maceió. “Fizemos também o recolhimento de quase mil veículos que cometeram infrações de trânsito”, cita o diretor de Operações de Trânsito da SMTT, Carlos Calheiro.

Tiveram destaques as operações integradas bem-sucedidas em parcerias com a Polícia Militar de Alagoas (PMAL), Corpo de Bombeiros Militar (CBMAL), Polícia Civil Alagoas, Superintendência Municipal de Controle e Convívio Urbano (SMCCU) de Maceió e a Guarda Municipal.

Em meio aos eventos diversos que contam com apoio da SMTT, como procissões, partidas de futebol, corridas, passeatas, eventos culturais de datas comemorativas e provas de concursos, o destaque de 2016 foi a passagem da tocha olímpica por Maceió. “Foi o maior evento que o órgão já organizou até hoje, uma vez que percorreu toda cidade e participamos do planejamento”, lembra Calheiro.

Para 2017, a expectativa da SMTT é dar continuidade aos trabalhos que tiveram bons resultados, como o auxílio no trânsito durante eventos, além de intensificar a fiscalização de irregularidades que chamaram atenção neste ano.

“Listamos os pontos mais conflitantes do trânsito da cidade em 2016 e estaremos ainda mais atentos a eles. A participação da população também será novamente essencial para que consigamos identificar outras situações a serem sanadas”, explica o diretor.

Fonte: Ascom / SMTT

Comentários

MAIS NO TH