Cidades

20 de novembro de 2016 11:07

Projeto Portas Abertas para Inclusão será concluído nesta segunda (21)

Ato de encerramento do programa contará com a palestra de um representante do Instituto Rodrigo Mendes e com a apresentação dos projetos com as experiências de três escolas da rede que participaram das formações ao longo de 2016

Fruto de uma parceria entre o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Fundação FC Barcelona e o Instituto Rodrigo Mendes, o projeto “Portas Abertas para a Inclusão — Educação física inclusiva” — foi iniciado em Maceió em 2015, quando a Secretaria Municipal de Educação (Semed) aderiu à iniciativa. Na próxima segunda (21), acontecerá o evento de encerramento do segundo ciclo do programa, no Hotel Best Western Premier, antigo Hotel Radisson.

O projeto “Portas abertas para a Inclusão — Educação física inclusiva” está presente em 15 capitais do país e tem o objetivo de garantir o acesso, permanência, aprendizagem e conclusão do ensino de crianças e adolescentes com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades na educação infantil e ensino fundamental, através da prática esportiva segura e inclusiva.

“São proporcionadas formações para professores de educação física, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e professores de atendimento educacional especializado (AEE), no intuito de trabalhar a prática de educação física e o esporte seguro e inclusivo com os alunos com deficiência, é o que chamamos de educação física inclusiva”, explica Cláudia Lima, técnica e formadora do Departamento de Educação Física e Desportos da Semed.

O ato de encerramento do programa contará com a palestra de um representante do Instituto Rodrigo Mendes e com a apresentação dos projetos com as experiências de três escolas da rede que participaram das formações ao longo de 2016 – Escola Municipal Nosso Lar, Escola Municipal Edécio Lopes e Escola Municipal Cleto Marques.

Em 2015, 29 cursistas da Semed foram formados no curso “Portas abertas para a inclusão” e dois produtos foram resultados desse trabalho. O primeiro foi a Coletânea de Práticas Inclusivas, um documento que apresenta as práticas desenvolvidas pelos cursistas, resultantes de projetos por eles elaborados e implementados e tem o objetivo de inspirar outros profissionais a promover estratégias pedagógicas que favoreçam o atendimento nas escolas comuns a estudantes com deficiência.

Reprodução - Instituto Rodrigo Mendes

O segundo foi o Relatório de Impactos, documento que apresenta dados quantitativos e qualitativos que ilustram os impactos observados ao longo da implementação do projeto e tem o objetivo de influenciar gestores de órgãos públicos e organizações comprometidas com o tema da inclusão para a criação de políticas inclusivas no campo da educação, da educação física e do esporte.

Cláudia fala sobre os impactos da adesão ao projeto. “Foi um verdadeiro trabalho de conscientização. O olhar da gestão foi modificado para a percepção e o cuidado com as crianças com deficiência e suas necessidades. Quanto à prática da educação física, foi despertado o olhar do professor para as potencialidades do aluno e a comunidade escolar passou a perceber o apoio de que o professor de educação física necessita no processo de educação inclusiva”, completou a formadora.

Fonte: Secom / Maceió

Comentários

MAIS NO TH