Brasil

29 de novembro de 2021 07:27

Anvisa anuncia que brasileiro que veio da África do Sul testou positivo para covid-19

Estudos apontam que a nova variante Ômicron se espalha mais rápido, mas é menos agressiva do que as outras

↑ Ilustração

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), anunciou, neste domingo (28), que um passageiro brasileiro que veio da África do Sul testou positivo para a Covid-19. Ele desembarcou em Guarulhos, no sábado (27), em um voo da Ethiopian Airlines.

Segundo a agência, não há confirmação se o caso é da variante Ômicron. O passageiro é vacinado.

A Anvisa disse que está exigindo que os viajantes apresentem exame PCR negativo para Covid-19 realizado em, no máximo, 72 horas antes do voo internacional. O passageiro chegou ao país com teste negativado e assintomático.

Porém, depois de sua chegada, a Anvisa foi informada a respeito do resultado positivo do novo teste de RT-PCR, realizado pelo laboratório que fica no aeroporto de Guarulhos.

O paciente foi colocado em isolamento e já cumpre quarentena residencial.

Estudos apontam que Ômicron se espalha mais rápido, mas é menos agressiva

 

O surgimento da nova variante do coronavírus vem assustando a comunidade científica e a população mundial. Porém, evidências preliminares apontam que Ômicron, como foi batizada, é menos agressiva do que as versões anteriores do vírus.

Caso se confirme essa informação inicial, apesar de a nova cepa se espalhar mais rápido, ela tende a causar infecções mais leves.

Estudos preliminares indicam que o mais provável é que o vírus, ao longo do tempo, se torne cada vez mais transmissível, mas menos letal.

Uma das razões para a menor gravidade seria que uma parte da população já está imunizada com a vacina. Outro aspecto a ser considerado é que quando um vírus apresenta inúmeras mutações, acaba perdendo poder de causar doenças graves, mesmo que seja mais transmissível.

A presidente da Associação Médica da África do Sul, Angelique Coetzee, em entrevista ao jornal britânico The Telegraph, afirmou que os pacientes que atendeu com a variante Ômicron apresentaram apenas sintomas leves.

Porém, ela alerta que é preciso mais tempo para confirmar as informações preliminares e os dados sobre a nova cepa.

Angelique foi responsável pelo primeiro alerta às autoridades a respeito da variante do coronavírus. Ela destacou que ficou intrigada com os sintomas “incomuns” e mais leves apresentados pelos pacientes que a procuraram.

Até a manhã deste domingo (28), havia casos confirmados da nova variante em oito países europeus: Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda, Áustria, Dinamarca e República Tcheca.

Ministro da Saúde diz que cuidados com nova variante são os mesmos

No Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que os cuidados que a população precisa tomar no que se refere à nova variante são os mesmos de outras cepas da Covid-19.

“Gostaria de tranquilizar todos os brasileiros porque cuidados com essa variante são os mesmos cuidados com as outras variantes. A principal arma que nós temos para enfrentar essa situação é a nossa campanha de imunização”, disse.

Fonte: Revista Fórum / Lucas Vasques

Comentários

MAIS NO TH