Brasil

22 de outubro de 2020 18:05

Correios inicia megaoperação para a entrega de livros didáticos

Neste ciclo, um total de 80 mil toneladas de carga será acondicionado e distribuído em todo o território naciona

↑ Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os Correios e o Ministério da Educação anunciaram, nesta quinta-feira (22), o início de uma das maiores operações logísticas do mundo: a distribuição de livros e materiais paradidáticos do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). A megaoperação 2020/2021 será responsável pela entrega de 197 milhões de livros, em todos os 5.570 municípios do país.

Durante o lançamento da operação, em evento realizado no Centro de Distribuição Oeste dos Correios, em Brasília (DF), o presidente da empresa, Floriano Peixoto, reafirmou o compromisso com um dos programas sociais mais importantes do Governo Federal. “Ao garantir o pleno acesso à educação, o Estado realiza um investimento no futuro da nação, pois proporciona a cada vez mais indivíduos a oportunidade de contribuir com o desenvolvimento do país”, afirmou o dirigente.

Também presente na solenidade, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, falou sobre a importante atuação dos Correios nas entregas de objetos em todo o Brasil, principalmente em ações como esta do PNLD. “Nós precisamos mudar o país com a educação, por meio de livros, com conteúdo sério. Esses livros certamente nos ajudarão a compor esse objetivo. Fica aqui a minha gratidão aos colaboradores do MEC e aos Correios, na pessoa do meu amigo Floriano Peixoto.”

Neste ciclo, um total de 80 mil toneladas de carga será acondicionado e distribuído em todo o território nacional, com o apoio da infraestrutura e expertise logística dos Correios.

Quase três décadas de operação

Os Correios participam do Programa Nacional do Livro Didático desde 1994. No ciclo 2019/2020, a empresa entregou mais de 90 mil toneladas de carga para 140 mil escolas.

A operação rendeu à empresa um Word Mail Awards, prêmio que identifica as organizações com as melhores práticas na indústria global postal.

O sucesso na iniciativa também abriu portas para parcerias com o Ministério da Educação (MEC) em outros projetos, como a Operação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH