Brasil

9 de outubro de 2020 08:33

Projeto quer acabar com autoescolas em todo país

Em Alagoas, a proposta é classificada como “absurda”

↑ Autoescolas (Foto: Sandro Lima / Arquivo)

Um projeto que tramita no Congresso Federal quer desobrigar a formação de condutores no Brasil.  O projeto é de autoria do deputado federal Kim Kataguri (DEMP-SP) e propõe que a etapa nas autoescolas seja dispensada para conseguir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além disso quer entre outros pontos que fornecimento de material seja sem custos e virtualmente além de avaliação por instrutores contratados. Em Alagoas, a proposta é classificada como “absurda”.

O projeto prevê ainda que um dos pré-requisitos para instrutor seja possuir habilitação por cinco anos por exemplo. Na avaliação de Antônio Monteiro, chefe de educação e controle de CFCs do Detran a realidade de violência no trânsito no país se contrapõe totalmente a essa desobrigação.

“O Brasil tem ainda cerca de 30 mil mortes oficialmente por acidentes de trânsito, faz ainda quase 500 mil vitimas de acidentes, são meio milhão de vidas inválidas permanente ou temporário todos os anos que se acidentem de forma grave, o custo disso é de cerca de 50 bilhões por ano e a gente discutir acabar com a formação de condutores é um negócio absurdo e totalmente incoerente com a origem da coisa”, defende.

Monteiro classifica a proposta como um retrocesso ao processo de conscientização e educação para o trânsito. “Trabalho há 18 anos como servidor do Detran, atuando na educação de trânsito, operação Lei Seca, estatísticas de acidentes e é um absurdo sem tamanho pensar de alguma forma em regredir na formação do condutor”, explica.

O gestor defende ampliação nas atividades que são feitas atualmente como fiscalização, monitoramento, educação no trânsito e avalia como negativa a intenção de reduzir de alguma forma as exigências com os Centros de Formação e com os condutores de uma forma geral.

“A gente já acha muito pouco. De repente você não sabe dirigir, estuda por 25 horas e já pode pegar um carro e sair por aí, ir para São Paulo, dirigir em rodovias… Nossos índices de acidente são altíssimos e com 8 horas de aula já é possível pegar uma moto e sem entregador, e é um absurdo enorme essa regressão se isso de alguma forma passar, não dá para a gente falhar nesse ponto. O Centro é onde o condutor é formado, é onde ele aprende a dirigir, levar os maiores bens, a família, trabalho, enfim. Por mim não existiria esse debate de regredir e sim de avançar”.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH