Brasil

24 de março de 2020 21:09

Datafolha: TV e jornais impressos lideram índice de confiança

WhatsApp e Facebook estão com baixa reputação em meio à crise do novo coronavírus

↑ Principais jornais do país unificam capas: 'Juntos vamos derrotar o vírus' (Foto: ANJ)

Jornais impressos e TVs são os mais confiáveis para a população na divulgação de informações sobre o novo coronavírus, segundo pesquisa do Datafolha realizada de quarta (18) a sexta-feira (20). Rádio e site de notícias estão logo em seguida, com 50% e 38% de credibilidade, respectivamente.

O levantamento indica que 61% da população acreditam na autenticidade de programas jornalísticos de TV e 56% nos jornais impressos, quando o assunto se refere à pandemia da Covid-19. Já as redes sociais e aplicativos de mensagens são vistos como pouco confiáveis para os entrevistados. Programas jornalísticos de rádio representam 50% e sites de notícias 38%.

Pesquisa foi feita por telefone de 18 a 20 de março com 1.558 entrevistados em todas as regiões do país

No entanto, as redes sociais, WhatsApp e Facebook estão com baixa reputação em meio à crise do novo coronavírus. Somente 12% das 1.558 pessoas consultadas apontaram as informações compartilhadas nas plataformas como confiáveis. Dos entrevistados, 58% não acreditam no WhatsApp e 50%, no Facebook.

A maior parte daqueles que confiam mais nas redes sociais são idosos e pessoas com baixa escolaridade. Dos entrevistados que têm até o ensino fundamental concluído, 18% confiam nas informações recebidas pelo WhatsApp e 17% pelo Facebook.

A pesquisa foi realizada por telefone seguindo as recomendações de afastamento social devido à pandemia. A margem de erro é de três pontos percentuais.

CAMPANHA

Os principais jornais impressos do país trouxeram nesta segunda-feira (23) a mesma capa com a mensagem: “Juntos vamos derrotar o vírus – unidos pela informação e pela responsabilidade”.

A campanha de prevenção contra o coronavírus traz ainda a hashtag #imprensacontraovirus.

A ação foi desenvolvida pela ANJ (Associação Nacional dos Jornais), que defende o jornalismo profissional como o melhor antídoto contra a desinformação.

Fonte: Tribuna Hoje, com agências

Comentários

MAIS NO TH