Brasil

22 de março de 2020 09:25

Em uma semana, registros de coronavírus no DF saltam de 8 para 112

Casos suspeitos da doença somavam 235 no último sábado; agora, já chegam a 3, 2 mil

↑ Coronavírus (Foto: Rahel Patrasso / Reuters)

O Governo do Distrito Federal confirmou na noite deste sábado (21) o total de 112 infectados pelo novo coronavírus, responsável pela pandemia da doença Covid-19. Há uma semana, eram apenas 8 casos confirmados na capital – ou seja, o número hoje é 14 vezes maior.

Os casos suspeitos também cresceram nesta semana. Houve 235 notificações até o último sábado (14), agora já são 3.293. Segundo o GDF, outros 1.799 casos já foram descartados.

Pela manhã, a Secretaria de Saúde do DF confirmou que a maioria dos infectados no DF (80) tiveram transmissão local, quando há contato com alguém que contraiu o vírus fora do país. Outros 28 casos são importados.

Até o momento, não há registro de transmissão comunitária ou sustentada, segundo o GDF. Neste caso, o contágio ocorre entre duas pessoas que não estiveram em outro país com caso confirmado da doença.

O Ministério da Saúde declarou que todo o território nacional está sob o status de transmissão comunitária, como forma de alerta. Segundo o órgão, “a declaração é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações”.

O boletim nacional de coronavírus, publicado pelo Ministério da Saúde na tarde deste sábado, incluiu 100 infectados da capital. Em todo o país, o total de casos confirmados chega a 1.128.

Paciente em ‘estado gravíssimo’

De acordo com o governo, entre os 112 infectados, há 104 isolados em casa. Outros quatro estão internados.

Entre os pacientes internados está a mulher de 52 anos, primeira a ser diagnosticada na capital. Boletim divulgado neste sábado aponta que ela apresenta “estado gravíssimo” e segue na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Ainda de acordo com o boletim, a paciente está em coma induzido e tem síndrome respiratória aguda severa. O quadro médico é agravado por doenças associadas contraídas antes da Covid-19.

“A paciente está sob cuidados intensivos da equipe multidisciplinar e todo suporte técnico-científico”, informou a secretaria.

A mulher esteve no Reino Unido e na Suíça e voltou à capital no dia 26 de fevereiro. No mesmo dia, já apresentava febre, tosse e dificuldade de respirar. O marido dela testou positivo para a doença após determinação da Justiça.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH