Brasil

11 de outubro de 2019 09:36

Estudo sobre óleo descobre origem de fardos

Descoberta foi de um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Ceará

↑ Só em Alagoas, o Instituto Biota de Conservação contabilizou o aparecimento de 70 caixas de borracha (Foto: Reprodução)

Na busca por origem do óleo que polui parte do litoral nordestino, pesquisadores encontram resposta sobre os fardos de borracha encontrados na costa do Nordeste há pouco mais de um ano. A descoberta foi de um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC), que acredita ter descoberto o que está por trás do aparecimento. À época, somente em Alagoas, o Instituto Biota de Conservação contabilizou o aparecimento de 70 caixas.

De acordo com os cientistas, o material é oriundo de um navio alemão bombardeado em 1944, por tropas americanas próximo ao Recife durante a Segunda Guerra Mundial. Em novembro de 2017, o Ibama informou que o material misterioso – que mais se parece com pele – é, na verdade, borracha.

O professor Carlos Teixeira, oceanógrafo físico do Labomar, disse que o grupo estava investigando a hipótese de que esse naufrágio, que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial, era a fonte do óleo, já que este material, por coincidência, chegou também em praias onde os fardos chegaram em outubro de 2018. Além disso, o navio carregava uma grande quantidade de óleo combustível quando afundou de acordo com o especialista.

“Mas colegas da Universidade Federal da Bahia, que usaram informações da Petrobras, ressaltaram que o óleo encontrado era bruto, não tinha característica de combustível, e também seria óleo novo – ou seja, não teria quase 80 anos de idade. Apesar dessa informação preliminar, ainda precisamos de análises para ver se de fato ele é novo ou não”, pontua. “Como resultado desse estudo sobre o óleo, acabamos descobrindo a origem dos fardos. Miramos em um problema e acertamos em outro”, ressalta o pesquisador.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH