Brasil

23 de abril de 2019 17:40

Por decisão da Justiça Federal, preço da passagem do VLT em Alagoas chegará a R$ 1,00

CBTU alega que, mesmo com o reajuste, seguirá tendo o transporte mais barato do Brasil no setor

↑ VLT (Foto: Assessoria da Companhia Brasileira de Trens Urbanos)

O Tribunal Regional Federal – 1ª Região (TRF1), em Brasília, autorizou o aumento das tarifas dos metrôs administrados pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) em Belo Horizonte, João Pessoa, Maceió, Natal e Recife. A decisão é de segunda-feira (22), mas foi divulgada nesta terça (23). O valor em BH vai de R$ 1,80 para R$ 3,40, aumento de 89%. No Recife, o reajuste foi de 87,5% (R$ 1,60 para R$ 3,00) e, nas demais cidades, como no VLT da capital alagoana, de 100% (R$ 0,50 para R$ 1,00).

Em nota, a CBTU afirma que “mesmo diante deste quadro, continuará tendo o transporte mais barato do Brasil.” A empresa diz, ainda, que o reajuste será feito assim que mudar suas bilheterias e avisar os passageiros (veja a íntegra da nota abaixo). Na decisão que libera o reajuste, o desembargador federal Carlos Moreira Alves justificou que a CBTU não consegue cobrir nem a metade dos custos de operação com os recursos próprios.

A CBTU alega que não promoveu mudanças no preço da passagem nos últimos 12 anos e, por isso, sofre com os efeitos da inflação. O desembargador federal determinou que a companhia apresente as justificativas para o aumento da tarifa com os dados que comprovem essa perda inflacionária.

Nota da CBTU

Com a decisão da Justiça Federal, derrubando a liminar que suspendia o reequilíbrio tarifário da CBTU, a diretoria da Companhia vai avaliar os próximos passos que serão dados acerca da questão.

Este reequilíbrio representa uma necessidade orçamentária diante de anos de congelamento de tarifas e aumento de custos operacionais e manutenção. Ele será aplicado no momento exato após as mudanças que a empresa precisa realizar em suas bilheterias, sempre com ampla divulgação para a população.

A CBTU reforça que, mesmo diante deste quadro, continuará tendo o transporte mais barato do Brasil no setor, e há cerca de 13 anos não há alteração nas tarifas em Belo Horizonte, 15 anos em Natal, Maceió e João Pessoa e seis no Recife.

Fonte: Tribuna Hoje com CBN

Comentários

MAIS NO TH