Brasil

11 de janeiro de 2019 11:36

Delegado que sumiu em SP foi morto com golpes de faca, diz polícia

Delegacia de Investigações Gerais (DIG) em Santos, no litoral, apura as circunstâncias do ocorrido. Várias perfurações foram encontradas no corpo de Paulo Della Rosa

↑ Delegado Paulo Della Rosa foi encontrado morto em São Vicente, SP (Foto: Reprodução)

O corpo de delegado Paulo Della Rosa Júnior, de 55 anos, encontrado em São Vicente, no litoral de São Paulo, após permanecer quatro dias desaparecido, estava com várias perfurações de faca na barriga, informou a Polícia Civil nesta sexta-feira (11). As circunstâncias da morte dele são investigadas e nenhuma hipótese foi descartada.

Della Rosa foi visto pela última vez na última segunda-feira (7), quando saiu da casa onde mora, em Santos, cidade vizinha. Ele se despediu da mulher dizendo que iria jantar com um amigo em Bertioga, também na Baixada Santista. O encontro, na verdade, nunca ocorreu e as buscas começaram imediatamente.

No imóvel onde mora o casal, a esposa encontrou pelo menos três bilhetes de despedida, o que levou a polícia também a trabalhar, inicialmente, com a possibilidade de suicídio. Entretanto, as perfurações localizadas no corpo do delegado fizeram com que os investigadores não descartassem outras hipóteses de crime.

A polícia informou que aguarda respostas do Instituto Médico Legal (IML) e o laudo que pode atestar a real causa da morte do delegado. “Os policiais permanecem realizando diligências para obter novas informações”, informou a corporação, por meio de nota à imprensa após o reconhecimento do corpo feito por familiares.

O sepultamento de Paulo Della Rosa Junior ocorre às 10h desta sexta-feira (11) no Cemitério Areia Branca. Segundo informado ao G1, ele entrou na polícia em 1987 como agente, em 1989 ingressou na carreira de investigador e, em 1992, iniciou a carreira como delegado de Polícia.

Localização
O corpo do delegado foi encontrado no fim da manhã de quinta-feira (10) em uma área de vegetação na Ilha Porchat, em São Vicente. Um homem passeava com o cachorro por uma trilha quando deparou-se com algo na mata e acionou a Polícia Militar, que confirmou que se tratava de um corpo de uma pessoa.

As buscas por Della Rosa começaram no início da semana, quando a esposa dele registrou a ocorrência de desaparecimento. Segundo a família, ele saiu sem celular e sem documentos. Em contato com o amigo do marido, a mulher do delegado descobriu que o encontro não aconteceria naquela data.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH