Brasil

28 de maio de 2018 09:02

Caminhoneiros rejeitam nova proposta do Governo e greve deve continuar

Os caminhoneiros preferiram não se desmobilizar até quinta-feira (31)

↑ Governo está trabalhando para achar uma saída e por fim na paralisação dos caminhoneiros. Foto: Thayanne Magalhães

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), afirmou em entrevista à imprensa que o governo federal concordou em diminuir o preço do litro de óleo diesel em R$ 0,46 na bomba, mas não autoriza que o desconto seja válido por 60 dias. O governo federal concordou, segundo França, em suspender a cobrança do pedágio para os eixos suspensos em todo o país. Isso será feito ainda hoje por meio de medida provisória em edição extra no Diário Oficial da União.

De acordo com o governador, isso não foi suficiente para assegurar o fim imediato da paralisação. Os caminhoneiros preferiram não se desmobilizar até quinta-feira (31). Em São Paulo, os pontos de bloqueio caíram de 220 para 32.

 “Aguardamos que o presidente da República consiga equacionar isso”, disse França, admitindo que há dificuldades legais. Ele pediu ainda que o Congresso Nacional vote os projetos pendentes sobre valor mínimo do frete e a Lei Geral dos Transportes.

Hoje, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, demonstrou preocupação com a paralisação. Segundo ele, “a economia brasileira está sendo asfixiada. Todos estamos na iminência de um grave conflito social”, relatou em um comunicado. “A saída está na política, mas é necessário algum tempo”.

O ministro admite não saber a resposta ao ser indagado sobre o fim da paralisação, mas que o governo está trabalhando para achar uma saída. “Mas o problema é econômico e político ao mesmo tempo. O governo estuda como atender uma nova pauta de reivindicações enviada por ‘lideranças’ do movimento, mas não se sabe exatamente com quem finalizar esta negociação”, informou Maggi.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

MAIS NO TH