Brasil

10 de fevereiro de 2017 22:49

Em sete dias sem PM, ES teve mais mortes que em todo fevereiro de 2016

Entre 4 e 10 de fevereiro, sindicado da Polícia Civil contabilizou 127 mortes

Durante os 7 dias em que a PM não saiu às ruas no Espírito Santo, foram registradas mais mortes violentas que em todo o mês de fevereiro do ano passado. Apenas de 4 a 10 de fevereiro, foram 127 assassinatos, segundo o último levantamento divulgado pelo Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol-ES). No mês inteiro, em 2016, foram 122 mortes de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (Sesp). 

Representantes dos policiais militares e do Governo do Estado chegaram a um acordo, na noite desta sexta-feira (10) em uma reunião sem a participação das mulheres dos PMs que ocuparam a frente dos batalhões no estado. Pelo acordo, os PMs voltam às ruas no Espírito Santo às 7h da manhã deste sábado (11). 

Se comparado o período de 4 a 10 de fevereiro dos dois anos, o aumento foi de 408%: 25 homicídios em 2016 contra 127 neste ano. Os dados de 2017 são do Sindipol-ES. As informações dos anos anteriores são da Sesp. 

O Sindipol-ES explicou que a contagem feita durante a paralisação da PM usa a mesma base de dados de homicídio do governo, que são os registros de entrada de corpos nas unidades do Departamento Médico Legal (DML) de todo o estado. No entanto, a Sesp ainda não divulgou os números oficiais de homicídios em 2017.

Aumento significativo

Ao conferir a série histórica de dados de homicídios do governo do estado, é possível ver que o registrado durante a paralisação da PM é o maior dos últimos 5 anos.

Em 2015, no mesmo período, entre os dias 4 e 10 de fevereiro, foram contabilizadas 43 mortes violentas. Em 2014, 36. Nos anos de 2013 e 2012, foram 35 e 36 mortes, respectivamente.

Se somarmos, por exemplo, o número de homicídios desse período dos anos de 2016, 2015 e 2014 (104 mortes), não chegaremos ainda ao número de homicídios desses mesmos dias em 2017, quando foram registradas 127.

OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil no Espírito Santo afirmou que sua Comissão de Direitos Humanos começou um levantamento das mortes ocorridas no período em que a PM está fora das ruas. As informações preliminares, segundo o presidente da OAB-ES, Homero Mafra, mostram que 90% das vítimas eram homens e a idade varia entre 17 e 20 anos. 

“A Serra lidera o número de mortes. Só ontem [quinta-feira, 9], foram 22 homicídios no município”, afirmou Mafra sobre os dados levantados até agora pela comissão. A maioria das mortes foram por arma de fogo. 

Veja o histórico de homicídios no Espírito Santo nos últimos 5 anos:

Fevereiro de 2016 – 122 homicídios

Fevereiro de 2015 – 149 homicídios

Fevereiro de 2014 – 142 homicídios

Fevereiro de 2013 – 140 homicídios

Fevereiro de 2012 – 158 homicídios

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH